Brasil amanhece sob expectativa de teste de Bolsonaro e medidas anticrise

Está prevista para esta sexta-feira (13) a entrega do resultado do teste feito ontem pelo presidente Jair Bolsonaro para detectar uma eventual infecção pelo coronavírus. O exame foi feito após a constatação de que o secretário especial de Comunicação da Presidência, Fábio Wajngarten, está infectado. Integrante da comitiva presidencial nos EUA, ele estava no voo que trouxe o presidente de volta a Brasília. O teste costuma ser sucedido por uma nova avaliação, considerada conclusiva. Bolsonaro confirmou ontem à noite que aguarda o resultado.

> Trump e Bolsonaro em alerta por Covid-19. Chefe da Secom infectado. Bolsa fecha pela 4ª vez

O país também vive a expectativa pelo anúncio de novas medidas na área econômica para tentar conter a crise provocada pelo avanço do novo coronavírus. A Caixa Econômica Federal deve liberar mais créditos. O assunto será discutido em reunião entre o ministro Paulo Guedes, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães. O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, participará por videoconferência.

O conteúdo deste texto foi publicado antes no Congresso em Foco Premium, serviço exclusivo de informações sobre política e economia do Congresso em Foco. Para assinar, entre em contato com comercial@congressoemfoco.com.br.

> Trump e Bolsonaro em alerta por Covid-19. Chefe da Secom infectado. Bolsa fecha pela 4ª vez

Em entrevista ao Estadão, Guimarães disse que o banco tem R$ 70 bilhões para ofertar de crédito a empresas. Ontem o governo anunciou a antecipação de metade do 13º para aposentados do INSS como medida anticrise.

Também nessa quinta, Bolsonaro pediu o cancelamento dos protestos em favor de seu governo e contra o Congresso que haviam sido convocados para o próximo domingo (15). O chefe do Executivo alertou para recomendação das autoridades sanitárias de que sejam evitadas grandes concentrações populares. “Queremos um povo atuante e zeloso com a coisa pública, mas jamais podemos colocar em risco a saúde da nossa gente”, disse ele.

> Em pronunciamento, Bolsonaro desestimula atos por risco de coronavírus

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!