Bolsonaro é irresponsável ao propor ICMS zero sobre combustíveis, diz Fenafisco

O desafio lançado pelo presidente Jair Bolsonaro aos governadores de que eliminará os tributos federais sobre combustíveis se eles zerarem a cobrança do ICMS sobre o produto foi duramente criticada pela Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (Fenafisco).

Em nota (veja a íntegra mais abaixo), o presidente da entidade, Charles Alcântara, afirmou que Bolsonaro agiu de maneira irresponsável e inconsequente ao “chantagear publicamente” os governadores. De acordo com ele, zerar a alíquota do ICMS e dos impostos federais sobre os combustíveis aumentará a desigualdade social e a pobreza e reduzirá os recursos para áreas vitais, como saneamento, educação, saúde e segurança.

Na avaliação dele, Bolsonaro tenta transformar os governadores em algozes da população e proteger os ganhos dos acionistas privados da Petrobras.

> Governador do Acre apoia redução do ICMS proposta por Bolsonaro

Bolsonaro afirmou pela manhã que zeraria impostos federais sobre os combustíveis se os governadores fizessem o mesmo com o ICMS sobre o produto. "Eu zero federal, se eles zerarem o ICMS. Está feito o desafio aqui agora. Eu zero o federal hoje, eles zeram o ICMS. Se topar, eu aceito", afirmou Bolsonaro a jornalistas na saída do Palácio da Alvorada.

O presidente vem defendendo nos últimos meses mudança na cobrança do ICMS sobre combustíveis. Segundo Bolsonaro, o tributo é responsável pelos preços altos praticados na bomba. Incidem sobre os combustíveis a Cide e o PIS/Cofins.

>Bolsonaro culpa governadores pelo alto preço da gasolina e incomoda lideranças

Para ele, o ICMS deveria ser cobrado nas refinarias e não no posto de combustíveis. "Problema que estou tendo é com combustível. Pelo menos a população já começou a ver de quem é a responsabilidade. Não estou brigando com governador, o que eu quero é que o ICMS seja cobrado do combustível lá na refinaria, e não na bomba. Eu baixei três vezes o combustível nos últimos dias e na bomba não baixou nada", afirmou Bolsonaro.

Veja a íntegra da nota do presidente da Fenafisco:

“A declaração do presidente Jair Bolsonaro, dada nesta quarta-feira (5), em que se propõe a zerar os tributos federais sobre combustíveis se os governadores aceitarem a redução do ICMS nos estados, é irresponsável e inconsequente. Num momento de agravamento da desigualdade social, aumento da pobreza e redução dos recursos para saúde, educação, saneamento e segurança, o que o presidente propõe ao país é o aumento da miséria e da violência e exclusão social.

Além de irresponsável e inconsequente, por seus efeitos catastróficos, a declaração do presidente constrange e chantageia publicamente os governadores - exigindo-lhes que ajam como algozes da população - e funciona, portanto, como escaramuça para proteger os ganhos dos acionistas privados da Petrobras.

Charles Alcantara, presidente da Fenafisco (Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital)”

As informações deste texto foram publicadas antes no Congresso em Foco Premium, serviço exclusivo de informações sobre política e economia do Congresso em Foco. Para assinar, entre em contato com comercial@congressoemfoco.com.br.

> Bolsonaro volta a provocar governadores: “Se baixarem o ICMS, baixo os impostos federais”

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!