Bolsonaro conversa com Trump e afirma que EUA não vão taxar aço

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que conversou com o presidente norte-americano, Donald Trump, nesta tarde (20) e que os Estados Unidos não devem taxar o aço brasileiro, como foi dito por Trump em um tweet no começo do mês.

> “Faca no pescoço”, Senado reage a taxa de Trump sobre aço brasileiro

"Foi uma conversa de dez minutos que demonstra o mutuo respeito entre o Brasil e os Estados Unidos. O assunto tratado ali mais importante foi o anúncio do presidente Donald Trump que não taxará o nosso aço, tampouco o alumínio", explicou, ao lado do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

Pelo Twitter, Trump confirmou o contato, mas não mencionou acordo sobre aço ou alumínio. Ele disse que conversou com o militar brasileiro sobre diversos assuntos, incluindo comércio, e que a relação entre Brasil e EUA "nunca foi tão forte".

A mensagem amistosa publicada hoje difere da publicação no começo do mês, em que Trump acusou os governos brasileiros e argentinos de desvalorizar as suas respectivas moedas para aumentar a competitividade em produtos agrícolas. "Portanto, com efeito imediato, restaurarei as Tarifas de todo Aço e Alumínio enviado para os EUA a partir desses países", completou na postagem.

De acordo com o presidente Bolsonaro, ele apresentou argumentos econômicos a Trump e o norte-americano teria aceitado as ponderações. "A nossa amizade continua cada vez mais forte. Foi uma conversa de dois estadistas que chegaram a um ponto – que eu acreditava que chegaria –, porque não só o Ernesto [Araújo], quanto o Paulo Guedes, já trabalhavam nesse sentido com o primeiro escalão norte-americano", disse.

Bolsonaro afirmou que a possibilidade de sobretaxa não "estremeceu" a relação entre Brasil e Estados Unidos, mas a mudança na política econômica "poderia dar uma sinalização" negativa, politicamente. "Nunca esteve, muito pelo contrário. Tanto é que você não viu nenhuma manifestação minha quando ele anunciou a sobretaxa, e nós tratamos de forma diplomática e com muito respeito", comentou.

> Bolsonaro vai indicar Nestor Forster para embaixada nos Estados Unidos

> Eduardo Bolsonaro tem baixa chance de ser aprovado embaixador, diz pesquisa exclusiva

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!