Banco do Brasil diz que venda a fundo do BTG foi feita após concorrência

O Banco do Brasil se manifestou por meio de nota nesta terça-feira (28) sobre a decisão de vender uma carteira para um fundo de investimentos administrado pelo banco BTG Pactual.

De acordo com o BB, o processo seguiu concorrência e teve a participação de quatro empresas especializadas neste mercado. A empresa estatal também disse que a venda foi acompanhada por uma consultoria externa realizada pela Pricewaterhouse Coopers, uma rede de firmas independentes que estão presentes em mais de 150 países.

As principais informações deste texto foram enviadas antes para os assinantes dos serviços premium do Congresso em Foco. Cadastre-se e faça um test drive.

Leia a íntegra do comunicado:

Em referência ao Comunicado a Mercado divulgado no último dia 1º de julho, sobre cessão de carteira de crédito, o Banco do Brasil esclarece que:

1) A cessão da carteira ocorreu após processo de concorrência que contou com a participação de quatro empresas especializadas neste mercado. O cessionário escolhido foi aquele que apresentou a maior oferta de pagamento à vista e o maior percentual do rateio de prêmios futuros.

2) A precificação da operação, a avaliação de riscos e a evidenciação da "vantajosidade" (SIC) econômica para o Banco do Brasil contaram com o acompanhamento de consultoria externa realizada pela empresa Pricewaterhouse Coopers.

3) Os créditos cedidos referem-se a operações que estavam inadimplentes, em média, há mais de seis anos. Do total, 98% já estava​ lançado em prejuízo e os 2% restantes contavam com provisões. Além disso, trata-se de um portfólio de operações ajuizadas, com processos judiciais iniciados há até 15 anos.

4) A parcela à vista que foi paga pela carteira superou a estimativa de recuperação desses créditos (à vista e a prazo) pelas esteiras do próprio Banco do Brasil e ainda agregou a expectativa de resultados futuros mediante compartilhamento de prêmios líquidos, sendo que os riscos são assumidos pelo Fundo adquirente.

5) A cessão da carteira terá impacto positivo no resultado financeiro do Banco do Brasil, calculado em R$ 371 milhões, antes dos impostos.

Guedes sofre a terceira baixa em sua equipe em julho

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!