Senador aciona MPF para investigar atentado contra comunidade indígena

O primeiro dia do ano foi marcado por atentado a comunidade indígena. Na madrugada do dia primeiro, a comunidade Laranjeira Nhanderu, da etnia Kaiowá, localizada em Rio Brilhante no Mato Grosso do Sul foi atacada. Segundo informações locais, atearam fogo na casa de reza ainda em construção e invadiram residências, agredindo e ameaçando famílias da comunidade. O senador Contarato afirmou que está entrando com representação no Ministério Público Federal (MPF) para que o ataque seja investigado.

>Presidente da comissão faz balanço da pauta ambiental na Câmara em 2019

Segundo dados do Conselho Indigenista Missionário (CIMI), até setembro de 2019 foram registrados 160 invasões a terras indígenas em 19 estados nacionais. O número subiu em relação ao ano anterior, em 2018 foram registrados 111 casos em 73 terras indígenas distribuídas em 13 estados.

A assessoria do senador Fabiano Contarato (Rede-ES) afirmou que lideranças da comunidade entraram em contato diretamente com o senador.

“No Senado Federal, encaminharei requerimentos de informações ao Ministro da Justiça, Presidente da Funai, governador do Estado e prefeito da localidade pedindo providências urgentes. Além disso, farei convites aos Ministros da Justiça e de Direitos Humanos para prestarem esclarecimentos na CCJ e CDH. O fato é que essas agressões estão se tornado corriqueiras: nossos indígenas estão sendo dizimados!”, afirma o senador.

Em nota, o senador capixaba afirma que irá propor a criação da criação de uma Comissão Externa para visitar as comunidades indígenas sob ameaça, para a produzir um documento a ser enviado ao Ministério da Justiça, Presidente da República e para a ONU.

>EUA x Irã: Bolsonaro se encontrará com Heleno antes de se posicionar

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!