Senado tenta reincluir Gil, Milton e outras personalidades negras em lista de notáveis

O Senado deve votar nesta quarta-feira (9) o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 510/20, do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), cujo objetivo é de sustar os efeitos da portaria publicada na semana passada que excluiu 29 nomes da Lista de Personalidades Negras da Fundação Palmares e estabeleceu novas diretrizes para inclusão de novos nomes.

Entre os excluídos estão artistas com grande contribuição cultural ao país como Gilberto Gil, Milton Nascimento, Elza Soares, Martinho da Vila, Sandra de Sá, Alaíde Costa e Leci Brandão, a escritora Conceição Evaristo e esportistas como Joaquim Cruz e Servílio de Oliveira, além de políticos, como Paulo Paim, Marina Silva e Benedita da Silva (veja a lista completa mais abaixo).

>Senado aprova projeto que facilita recuperação de pequenas empresas

O presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, publicou na semana passada a lista dos nomes excluídos e afirmou que a partir de agora a lista só faria homenagens póstumas. "Todos os que foram excluídos podem voltar um dia, pelo critério contribuição histórica. Basta merecer", escreveu Camargo em um tuíte.

Veja a relação de nomes excluídos:

Ádria Santos
Alaíde Costa
Benedita da Silva
Conceição Evaristo
Elza Soares
Emanoel de Araújo
Gilberto Gil
Givânia Maria da Silva
Janete Rocha Pietá
Janeth dos Santos Arcain
Joaquim Carvalho Cruz
Jurema da Silva
Léa Lucas Garcia de Aguiar
Leci Brandão
Luislinda de Valois
Madame Satã
Marina Silva
Martinho da Vila
Melânia Luz
Milton Nascimento
Paulo Paim
Petronilha Beatriz Gonçalves e Silva
Sandra de Sá
Servílio de Oliveira
Sueli Carneiro
Terezinha Guilhermina
Vanderlei Cordeiro de Lima
Vovô do Ilê
Zezé Motta

Autor do projeto, o senador Alessandro Vieira diz que o Congresso precisa deixar claro para a sociedade que não aceita "revisionismo ideológico". "É preciso respeitar a história das pessoas, resgatar a história verdadeira desse Brasil, e especialmente de um povo que tanto foi perseguido, e ainda é, pelo racismo. Não dá para você virar as costas para essa prática, que é de cunho ideológico, que é negativa, que prejudica a nossa nação."

Se passar pelo Senado, a proposta será enviada à Câmara. Caso o texto também seja aprovado pelos deputados, a portaria de Sergio Camargo estará derrubada e todos os nomes excluídos serão reintegrados à lista.

>Governadores e Pazuello têm reunião tensa sobre vacinação

Continuar lendo