Ministério indeniza no valor de R$ 1,9 milhão oito territórios quilombolas

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) anunciou hoje (3) que destinou R$ 1,9 milhão para a regularização de posse de territórios quilombolas. De acordo com o Ministério, o recurso vai indenizar oito territórios quilombolas: seis na Paraíba e dois no Ceará. No entanto, a decisão do MMFDH não abrange todas os processos que estão parados. Atualmente, há mais de três mil comunidades quilombolas no Brasil, algumas em processo de certificação e outras 1.747 com processos de regularização abertos no Incra desde 2003, de acordo com dados do Ministério Público Federal (MPF).

“É raposa cuidando do galinheiro”, diz Cimi sobre demarcação de terra indígena na Agricultura

O território quilombola Caiana dos Crioulos, a Fazenda Sapé, foi uma das áreas que receberam o pagamento da regularização, foram R$ 1.454.511. A comunidade Fazenda Sapé está localizada no agreste paraibano, a aproximadamente 122 km de João Pessoa (PB). O território, de 292,573 hectares, abriga 98 famílias, sendo cerca de 500 pessoas.

A verba anunciada pelo MMFDH foi liberada pela Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SNPIR )por meio de um Termo de Execução Descentralizada (TED) realizado entre a secretaria e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

A coordenadora executiva da Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (Conaq), Celia Pito, disse ao Congresso em Foco que a Frente Parlamentar Mista em Defesa das Comunidades Quilombolas, instalada na Câmara no ano passado, tem articulado para a concretizar a regulamentação de terras quilombolas."Nós temos feito junto a frente algumas pressões em reuniões com o presidente do Incra ainda no ano passado para tentar viabilizar a questão da regulamentação fundiária dos territórios quilombolas". Além de acompanhar e apoiar políticas e ações e projetos que permitam a defesa dos interesses das comunidades quilombolas no país, a principal pauta da Frente é a titulação dos territórios.

Orçamento para a regularização de terras quilombolas
O orçamento do governo federal destinado à regularização de terras quilombolas no Brasil diminuiu 90% nos últimos 10 anos. Dados do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) mostram que em 2010, o órgão recebeu R$ 32,1 milhões para este objetivo. No ano passado, a verba total caiu para R$ 3,4 milhões.

Ao vivo: acompanhe a solenidade de abertura do ano legislativo

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!