Bolsonaro pede desculpas a Maria do Rosário

O presidente Jair Bolsonaro publicou nesta quinta-feira (13) um pedido público de desculpas à deputada Maria do Rosário (PT-RS). Bolsonaro usou sua conta no Twitter para cumprir uma ordem judicial por ter dito, em 2014, na tribuna da Câmara, que não estupraria a então colega porque ela “não merecia” por ser “muito feia”.

No último dia 23, a juíza Tatiana Medina, da 18ª Vara Cível de Brasília, deu prazo de 15 dias úteis para que o presidente publicasse uma nota de retratação e pagasse uma indenização de R$ 10 mil por danos morais, sob pena de multa diária. O Planalto não confirmou se o pagamento foi efetuado.

No comunicado, Bolsonaro repetiu seu discurso de defesa, alegando que não quis ofender a deputada, mas declarar apoio às mulheres que são vítimas de estupro. Ele ressaltou que cedeu a palavra à sua esposa, Michelle, antes de discursar para a população logo após ser empossado pelo Congresso.

Veja a nota:

>> As frases polêmicas do deputado Jair Bolsonaro

Bolsonaro foi condenado pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF), em 2015, a pagar uma indenização de R$ 10 mil à petista por danos morais. Ele recorreu, mas sem sucesso. O presidente também é réu em duas ações penais pelo mesmo caso no Supremo Tribunal Federal (STF). Os processos, porém, estão suspensos enquanto ele permanecer na Presidência da República.

>> Fux suspende ações contra Bolsonaro no STF até fim do mandato

estuproJair BolsonaroJustiçaMaria do RosáriomulheresSTF