O projeto

Em 15 anos de existência, nos firmamos como o principal veículo de comunicação especializado na cobertura do Congresso Nacional. Demos muitos furos jornalísticos ao longo de todo esse tempo. Fomos os primeiros a publicar listas de políticos “ficha suja”, a mostrar os gastos do Congresso com passagens aéreas e outras despesas, assim como a oferecer uma imensa variedade de dados individualizados sobre os parlamentares, permitindo à sociedade acompanhar mais de perto a ação dos representantes eleitos. Sempre empenhados em levar aos leitores e leitoras informação verdadeira e de qualidade, amparada numa apuração técnica e responsável. Esse sempre foi nosso compromisso.

Produzir matérias acima das polarizações, das bandeiras, das ideologias. Sem manipulação dos fatos. Mas, eventualmente, com opinião. Nosso contrato com a democracia, por exemplo, é indissolúvel. Não concebemos o exercício do jornalismo sem amplas liberdades democráticas. E, no momento, acreditamos que o jornalismo é, como poucas vezes na história brasileira, instrumento fundamental para manter de pé a nossa jovem democracia. Não podemos permitir que o espaço próprio do jornalismo seja ocupado por fake news, banalidades e pelas constantes tentativas de pôr em descrédito o papel social daqueles que se dedicam a esse ofício com competência e dedicação.

O cenário mudou. O jornalismo mudou. É preciso unir forças para continuar nosso trabalho, ampliando frentes e fazendo uma cobertura mais intensa dos poderes Legislativo e Executivo. O meio ambiente, os direitos humanos e a própria democracia estão ameaçados. O Congresso em Foco quer ajudar o Brasil a virar a página das mistificações, enfrentando discursos populistas – à direita e também à esquerda – que em nada contribuem para a discussão madura e produtiva dos problemas nacionais.

Esta campanha de financiamento coletivo tem como objetivo unificar os esforços com a sociedade para fazer melhor o que já fazemos e para fazer bem aquilo que precisamos fazer. De um lado, temos de atender às crescentes demandas de tecnologia, interatividade e design impostas pelo jornalismo digital. Do outro, temos de investir mais em jornalismo investigativo, em grandes reportagens e em coberturas que possibilitem ao país conhecer melhor os seus políticos e a si mesmo.

Sua contribuição nos dará condições para continuar a realizar um trabalho sério, técnico e de alta relevância.