Tumor de Roberto Jefferson tem foco maligno

Antes da cirurgia, médicos acreditavam que não era câncer o que tinha o delator do mensalão. Mas exame revelou presença da doença em estágio inicial

Após a cirurgia, realizada no sábado (29), no Hospital Samaritano, no Rio, a análise patológica do tumor retirado do pâncreas do ex-deputado Roberto Jefferson, presidente do PTB, delator e um dos réus do processo do mensalão, que começará a ser julgado amanhã (2) pelo Supremo Tribunal Federal, revelou a presença de câncer em estágio inicial. Antes da operação, imaginava-se que o tumor de Jefferson era maligno. Agora, não está descartada a necessidade de quimioterapia após a cirurgia.

Segundo o cirurgião-geral Ribamar Azevedo, que atende o ex-deputado, dentro do tumor, que media 4,9 centímetros, foi encontrado um foco maligno de dois centímetros. Isso indica a presença de câncer em estágio inicial.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!