Eduardo Braga, Renan Calheiros e Jader Barbalho são alvos de ação da PF

Os senadores do MDB Eduardo Braga (AM), Renan Calheiros (AL) e Jader Barbalho (PA) foram intimados, na manhã desta terça-feira (5), a prestar esclarecimentos à Polícia Federal sobre um inquérito que investiga repasses de R$ 40 milhões da J&F a políticos do partido durante a campanha eleitoral de 2014.

Segundo informações publicadas no site CrusoÉ, pelos jornalistas Igor Gadelha e Fabio Serapião, os policiais foram até o apartamento funcional do senador Eduardo Braga para intimá-lo e coletar esclarecimentos.

> Globo diz que Bolsonaro não tem apreço à democracia e quer imprensa que só o bajule

Em nota divulgada hoje, a Polícia Federal informou que várias equipes cumprem - desde as primeiras horas da manhã desta terça-feira - mandados judiciais de busca e apreensão e medidas de sequestro de bens por determinação do Supremo Tribunal Federal, em investigação em curso na Corte.

“As ações atendem determinações do ministro Edson Fachin, que assina as ordens judiciais, e que não divulgará detalhes das medidas”, adiantou o documento divulgado à imprensa.

Além dos dois, também foram intimados a depor o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), o Ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Vital do Rêgo e o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega, de acordo com o G1.

Intimação

Em nota divulgada pela defesa de Eduardo Braga, os advogados José Alberto Simonetti e Fabiano Silveira esclareceram que o parlamentar recebeu esta manhã uma solicitação do delegado Bernardo Amaral para prestar esclarecimentos no inquérito 4707 (Supremo Tribunal Federal) e que o senador já fez contato para ajustar a data do depoimento.

“O senador sempre se colocou à disposição para colaborar com qualquer investigação”, ressaltou a defesa do parlamentar. “Nenhuma medida de busca e apreensão foi realizada na residência ou em qualquer outro endereço do senador Eduardo Braga”, garantiram os advogados.

Já a assessoria de imprensa do senador Renan Calheiros informou que hoje, às 7h32, ele recebeu um mesmo delegado da Polícia Federal em sua residência para entregar intimação de depoimento no mesmo inquérito de Braga. “O senador afirmou que está à disposição e que é o maior interessado no esclarecimento dos fatos”, diz nota dos assessores de Renan.

A assessoria de Jader Barbalho afirmou que o senador entrou em contato com a Polícia Federal para agendar uma nova data para prestar "todos os esclarecimentos necessários".

Por nota, a assessoria de Vital do Rêgo afirmou que o ministro "é o maior interessado em esclarecer os fatos e, portanto, atenderá a solicitação do depoimento, colaborando com a Justiça, como sempre tem feito".

O ex-ministro da Fazenda Guido Mantega do governo Dilma Rousseff, que também intimado a prestar depoimento, afirmou, por meio de nota, que já fez contato com autoridades para agendar comparecimento e que "prestará todos os esclarecimentos no interesse das investigações".

> Presidente Bolsonaro vai ao Congresso entregar pacote econômico

> “Não deseje a minha cadeira, ela é de kriptonita”, brinca Bolsonaro com Alcolumbre

Campanha do Congresso em Foco no Catarse

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!