Psol e PCdoB pedem que TCU e MP investiguem uso de doação em programa de Michelle

O Psol e o PCdoB anunciaram que vão entrar com pedido de investigação no Tribunal de Contas da União (TCU) e no Ministério Público Federal (MPF) sobre acusação de desvio de R$ 7,5 milhões de uma doação feita ao Ministério da Saúde, pela iniciativa privada, para a compra de testes rápidos de covid-19.

>Senado só tem hoje para aprovar socorro de R$ 20 bi para empresas

Segundo denúncia da Folha de S. Paulo, o montante foi repassado para o programa Pátria Voluntária, coordenado pela primeira-dama Michelle Bolsonaro. A informação do pedido de investigação foi publicada no Twitter do Psol Nacional e posteriormente confirmada pela assessoria da bancada do partido na Câmara dos Deputados.

Segundo a assessoria, a ação será protocolada ainda nesta quinta-feira (1), no início da tarde. Outros deputados da oposição também defenderam abertura de investigação do caso. Segundo denúncia feita pela reportagem do jornal Folha de S. Paulo, o valor foi utilizado no programa coordenado pela primeira-dama para instituições missionárias ligadas a ministra Damares Alves, para compra e distribuição de cestas básicas. O caso também foi alvo de pedido de abertura de inquérito protocolado junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo advogado Ricardo Bretanha Schmidt.

A deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC), líder do partido na Câmara protocolou um pedido de informações ao ministro da Casa Civil, Braga Neto e uma Representação ao Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU)  referente a denúncia.

"Entendemos ser extremamente grave a possibilidade de que tenha havido desvio de finalidade na utilização desses vultosos recursos, a teor dos princípios da impessoalidade, da moralidade e da impessoalidade", diz o documento.

>Contra Kassio Nunes, bolsonaristas fazem campanha por conservador no STF

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!