PF não vê indícios e livra Flávio Bolsonaro de dois crimes

A Polícia Federal (PF) concluiu não haver indícios de que o senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) tenha cometido os crimes de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica no inquérito eleitoral que investiga negociações de imóveis feitas pelo 01, além de sua declaração de bens na eleição de 2018.

> Congresso retorna com 27 medidas provisórias na fila

O relatório final com essas conclusões deve ser encaminhado para a Justiça nos próximos dias. As informações são da Folha de S. Paulo.

As investigações da PF tem como base uma notícia crime feita pelo advogado Eliezer Gomes da Silva, a partir de uma reportagem da Folha de janeiro de 2018 que apontava a evolução patrimonial de Jair Bolsonaro, na época deputado federal, e de seus filhos políticos.

O resultado apurado não coincide com os elementos encontrados em um outro inquérito, do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), que investiga a prática de "rachadinha" no gabinete de Flávio, quando era deputado estadual.

Apesar de não serem sobre o mesmo objeto, as investigações da PF e do MP-RJ se encontram em relação aos imóveis do filho mais velho do presidente.

Na denúncia feita pelo advogado, Eliezer Gomes ressalta o fato de Flávio ter declarado em 2014 e 2016 valores distintos para um mesmo imóvel que possui no bairro de Laranjeiras.

Já no inquérito do MP-RJ, o Ministério Público afirmou ter encontrado suspeitas de que o senador usou recursos em espécie na compra de apartamentos, com o objetivo de lavar dinheiro da "rachadinha".

Em relação aos apartamentos, a desconfiança do MP-RJ é que os valores registrados pelo 01 em cartórios não sejam verídicos. Na investigação da PF, no entanto, não foram apresentados indícios nesse sentido.

> Miliciano ligado a gabinete de Flávio Bolsonaro escapa de ação policial

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!