Oposição quer proteção para Queiroz e cassação de Flávio Bolsonaro

A oposição ao presidente Jair Bolsonaro já se movimenta no Congresso após a prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), na manhã desta quinta-feira (18). Parlamentares oposicionistas ironizaram o fato de Queiroz ter sido encontrado em imóvel do advogado Frederick Wassef, que defende o senador no caso. Flávio sempre negou saber do paradeiro do ex-assessor.

O líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), defendeu que o episódio dá novos elementos para o pedido de cassação apresentado por ele contra o filho do presidente da República. Ex-aliado de Bolsonaro, o deputado Alexandre Frota (PSDB-SP) anunciou o envio de ofícios ao Ministério da Justiça, à Ordem dos Advogados do Brasil, à Procuradoria-Geral da República e ao governo do Rio de Janeiro a fim de garantir proteção para Queiroz, chamado por ele de “bandido”. “O Estado e a federação têm a obrigação de protegê-lo”, afirmou.

Pelas redes sociais, vários parlamentares cobraram que Queiroz conte o que sabe sobre o esquema de rachadinha no gabinete de Flávio Bolsonaro e a eventual relação da família do presidente com milícias no Rio de Janeiro.

Veja manifestações de parlamentares da oposição a Bolsonaro pelas redes sociais:

 

 

Randolfe Rodrigues ironizou a relação entre o ex-assessor preso e o advogado de Flávio Bolsonaro ao defender a cassação do colega senador.

A deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) também cobrou que Queiroz fale o que sabe sobre esquema de corrupção envolvendo a família Bolsonaro.

Ex-líder do PT, o deputado Paulo Pimenta (RS) defendeu que Queiroz faça delação premiada.

Ex-aliado do presidente, Kim Kataguiri (DEM-SP) também comemorou a prisão de Queiroz:

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!