Marconi Perillo, ex-governador de Goiás, é condenado por caixa dois

O ex-governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), foi condenado pela Justiça Eleitoral nessa quinta-feira (29) a prestar serviços comunitários e pagar R$ 18 mil por crime de caixa dois na eleição de 2006. Na ocasião, Marconi se elegeu senador pelo estado.

Marconi foi acusado de formação de caixa dois durante a campanha de 2006 – o crime apontado pelo Ministério Público teria ocorrido no segundo turno, quando o então senador já eleito apoiava a campanha de Alcides Rodrigues ao governo estadual. Alcides acabou eleito governador, e hoje é deputado federal.

O ex-governador de Goiás acabou inocentado das acusações de peculato, associação criminosa e fraude processual. Apesar de interceptações telefônicas indicarem que membros do diretório do PSDB participaram de um esquema criminoso, não ficou comprovado que o então candidato teve participação direta nos atos ilícitos.

A pena original, de um ano e oito meses de prisão, foi revertida pelo juiz eleitoral Wilson da Silva Dias. Agora, Marconi Perillo deverá prestar serviços comunitários de uma hora por dia, durante o tempo previsto para a pena. Ainda cabem recursos à decisão.


> MDB e PSD lideram candidatos barrados na Ficha Limpa em 2020
> Motoboys à direita: PSL e Republicanos lideram candidaturas de entregadores

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!