Justiça concede liberdade a ex-ministro Henrique Eduardo Alves

A Justiça Federal do Rio Grande do Norte determinou a libertação do ex-ministro Henrique Eduardo Alves (MDB-RN). Alves é suspeito de envolvimento no desvio de recursos da construção na Arena das Dunas, em Natal.

O juiz Francisco Eduardo Guimarães Rosa acatou pedido da defesa do ex-ministro e estendeu a ele a decisão do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), que revogou a prisão do ex-deputado Eduardo Cunha (MDB) no mesmo processo. Cunha, porém, continua preso por ser alvo de outros mandados.

Alves foi preso em junho do ano passado, primeiro em regime fechado. Recentemente, passou para o regime domiciliar.

"Hoje acontecerá o último ato de instrução do processo com o interrogatório de Eduardo Cunha. Após a oitiva de quase uma centena de testemunhas, com todas as provas favoráveis à defesa, o processo caminha a passos largos para a absolvição de Henrique", disse, em nota, o advogado de Alves, Marcelo Leal.
Alves e Cunha foram investigados na operação Manus. Também foram denunciados o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro, o ex-dirigente da Odebrecht Fernando Reis e outras duas pessoas ligadas ao ex-ministro.
O ex-ministro e o ex-deputado são acusados de terem recebido propina na forma de doações eleitorais e caixa dois. Em contrapartida, de acordo com a denúncia, ambos teriam favorecido a OAS e a Odebrecht nas obras do estádio da Copa de 2014 em Natal.
Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!