Fux manda notícia-crime contra Bolsonaro à PGR por suspeita de superfaturamento

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou para a Procuradoria-Geral da República (PGR) notícia-crime contra o presidente Jair Bolsonaro. A denúncia foi apresentada pelo criminalista Sidney Duran Gonzalez.

>“Não sei e ninguém sabe quando será o pico da covid-19”, diz Teich a senadores

O advogado pede que o presidente seja investigado por suspeita de ter superfaturado cota da Câmara quando era deputado. O caso foi revelado pela Agência Sportlight no último dia 7.

Segundo a reportagem, Bolsonaro gastou em média R$ 4,1 mil em 11 idas a dois postos de gasolina no Rio de Janeiro, entre janeiro de 2009 e fevereiro de 2011. Em uma das oportunidades, o deputado gastou R$ 2.608 em gasolina comum, valor suficiente para pagar, na época, por mais de mil litros de combustível. O valor foi reembolsado pela Câmara. Fux pediu à PGR que analise a notícia-crime.

>Fim da estabilidade de servidor público voltará a ser discutido após crise

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!