Ex-ministro e ex-deputado são alvos de nova fase da Lava Jato

A força-tarefa da Lava Jato deflagrou nova operação nesta quinta-feira (25) denominada Fiat Lux, que tem como objetivo investigar casos de fraudes contra a Eletronuclear, que opera na construção de usinas termonucleares e é ligada à Eletrobras.

> Senado aprova e novo marco do saneamento vai à sanção. Veja como cada senador votou

Entre os alvos desta nova operação estão o ex-ministro de Minas e Energia Silas Rondeau, que comandou a pasta entre 2005 e 2007 no segundo mandato do governo Lula, e o ex-deputado federal Anibal Ferreira Gomes (DEM-CE). Ambos são procurados pelos agentes.

O juiz federal, da 7ª Vara Federal do RJ, Marcelo Bretas expediu, no total, 17 mandados de busca e apreensão e mais 12 prisões temporárias em três estados: Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal. A operação pediu o sequestro dos bens dos envolvidos no valor de R$ 207 milhões em decorrência dos danos materiais e morais causados.

A operação Fiat Lux é uma etapa que investiga esquema de contratos fraudulentos e pagamento de propina na Eletronuclear que não foram alcançados pelas operações Radioatividade, Irmandade, Prypiat e Descontaminação. As investigações sobre este esquema de corrupção teve como base a delação premiada dos lobistas Jorge Luz e o seu filho Bruno Luz, ambos ligados ao PMDB. Os dois foram presos em Miami em 2017.

>STF proíbe redução salarial no serviço público

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!