Deputado Sérgio Souza é alvo da PF por propinas na CPI dos Fundos de Pensão

O deputado Sérgio Souza (MDB-PR) foi alvo de uma ação da Polícia Federal (PF) na manhã desta segunda-feira (21). Ele é suspeito de ter recebido propina para não incluir o presidente do Postalis e do Petros em uma CPI na Câmara que apurava o desvio de recursos de fundo de pensões.

> Santos Cruz critica “gangue digital” bolsonarista e diz que vai à CPI das Fake News

Nomeada de Grand Bazaar, a operação da PF cumpre 18 mandados de busca e apreensão em quatro cidades: três em São Paulo, quatro no Rio de Janeiro, cinco em Brasília e seis em Curitiba. São alvo da ação autoridades públicas, beneficiários dos recursos, operadores financeiros, um advogado e empresários que teriam feito pagamento ilícitos ao deputado.

As ações de hoje são um desdobramento da delação premiada do operador financeiro Lúcio Funaro, investigado nas operações Cui Bono e Patmos. As informações são do Estado de S. Paulo.

De acordo com a Polícia Federal, a lavagem de dinheiro envolvia o envio das verbas desviadas dos fundos de pensões para empresas de fachada nos Estados Unidos. Com a confirmação do recebimento do dinheiro no exterior, operadores financeiros disponibilizavam a quantia em espécie no Brasil, que era enviado a endereços vinculados a supostos intermediários de Souza.

> Eduardo Bolsonaro é alvo de pedido de expulsão do PSL

> Moro: “Jamais concorreria contra o presidente Jair Bolsonaro”

corrupçãoGrand BazaarMDBpetrosPFPolícia FederalPostalisSérgio Souza