Depois de acusar Temer de golpe, esquerda critica prisão do ex-presidente

A prisão do ex-presidente Michel Temer pela força-tarefa da Lava Jato na quinta (21) foi criticada por partidos de esquerda que defendem, primeiro, um "julgamento justo" para o emedebista, considerado algoz do impeachment de Dilma Rousseff.

O senador Jaques Wagner (PT-BA) afirmou que Temer deveria, primeiro, ter sido chamado a depor. E criticou o fato de as prisões preventivas estarem "se eternizando". “Nas outras democracias do mundo, pelo que me consta, se faz todo um processo e o condenado vai preso. Aqui as pessoas vão sendo presas e as preventivas se eternizam”, observou.

O ex-presidente é alvo de dez investigações, acusado pelo Ministério Público Federal de receber propina há 40 anos. As denúncias vão de desvios na construção de fóruns, no setor de energia, de portos e até de compra de silêncio do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, também do MDB, preso em Curitiba há dois anos.

O ex-deputado petista que foi um dos principais defensores de Dilma no impeachment Wadih Damous (RJ) foi um dos que se manifestaram contra a prisão do emedebista. "Temer é um canalha. Não merece compaixão. Mas não aplaudo medidas arbitrárias por parte do Estado. Mesmo contra canalhas", escreveu em sua conta no Twitter.

O Partido dos Trabalhadores também emitiu nota na qual diz esperar que "as prisões de Michel Temer e de Moreira Franco, entre outros, tenham sido decretadas com base em fatos consistentes, respeitando o processo legal, e não apenas por especulações e delações sem provas".

Líder da minoria na Câmara, a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) disse que "muito se poderia comemorar" com a prisão de Temer, mas ponderou: "Defendemos o devido processo legal". "A prisão poderia ter sido após uma condenação com provas e julgamento justo", escreveu em suas redes sociais.

Para o deputado Marcelo Freixo (Psol-RJ), "não faltam motivos para que Temer seja julgado, condenado e preso pela corrupção em seu governo". "Entretanto, vivemos uma crise democrática profunda e precisamos tomar medidas estruturais que nos permitam enfrentar as raízes da corrupção", completou o parlamentar.

Na superintendência da Polícia Federal em Curitiba, o ex-presidente Lula, que cumpre pena de 12 anos de prisão na Lava Jato, criticou a decisão do juiz Marcelo Bretas de prender Temer. Segundo ele, a operação faz "pirotecnia" e não respeita o "devido processo legal". A mensagem foi publicada no Twitter oficial do ex-presidente como #RecadoDoLula.

>Preso, Temer é alvo de dez investigações. Veja todas as acusações contra o ex-presidente

> Grupo de Temer “assalta o país” há 40 anos, diz Lava Jato

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!