Agnelo rompe contrato da Delta no Distrito Federal

Às vésperas de seu depoimento na CPI do Cachoeira, governador determinou o fim do contrato com a empreiteira para coleta de lixo. Decisão é tomada um ano depois de auditoria constatar irregularidades

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, determinou o rompimento do contrato com a empreiteira Delta Construções, suspeita de envolvimento com o esquema do bicheiro Carlinhos Cachoeira. A Delta realizava serviços de limpeza e coleta de lixo no DF. A decisão acontece às vésperas do depoimento que Agnelo dará à CPI do Cachoeira na próxima quarta-feira (13). Mas, como noticiou o Congresso em Foco no dia 24 de abril, um ano depois de constatadas por auditoria as irregularidades no contrato com a empreiteira.

GDF sabe há um ano das irregularidades na Delta

Outros destaques de hoje no Congresso em Foco

As informações sobre o cancelamento do contrato com a Delta são da edição de hoje (8) do jornal Estado de S. Paulo.

Segundo a auditoria concluída no dia 17 de maio do ano passado pela Secretaria de Transparência do GDF, as irregularidades nos serviços prestados pela Delta teriam produzido um desvio de R$ 9,5 milhões em verbas públicas. O trabalho dos auditores constatou superfaturamento nos valores pagos, descumprimento de itens previstos no contrato e prestação de serviços inferiores ao previsto. Nos serviços de varrição, por exemplo, a Delta recebia 70% a mais do que efetivamente fazia, de acordo com a auditoria.

Em defesa de Agnelo, porém, está o fato de que o contrato não foi assinado por ele. A Delta conquistou os serviços por decisão judicial, e o contrato foi assinado pelo antecessor de Agnelo, Rogério Rosso, que assumiu o governo após os afastamentos de José Roberto Arruda e Paulo Octávio, por conta das denúncias sobre o mensalão do DEM no DF.

Saiba mais sobre o Congresso em Foco

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!