Radar do Congresso já acumula mais de 8,7 mil horas de navegação

Faz menos de seis meses que o Congresso em Foco colocou no ar o Radar do Congresso, uma plataforma que compila dados disponíveis em diferentes portais oficiais e também traz dados inéditos e atualizados sobre o Congresso Nacional. 

Desenvolvido após o projeto ser selecionado pelo Google News Initiative (GNI), o Radar do Congresso foi ao ar, numa versão preliminar, em março deste ano. Somente em setembro a ferramenta passou oferecer os recursos que possui hoje, incluindo a possibilidade de avaliar de diferentes formas o nível de governismo dos deputados federais e senadores e o nível de transparência dos parlamentares.

A partir dessas informações, a equipe de jornalismo do site tem feito reportagens com análises exclusivas sobre o trabalho dos congressistas. A base de dados e as reportagens produzidas a partir dela já somam mais de 150 mil visualizações de páginas. 

As visitas acumuladas totalizam mais de 8,7 mil horas de navegação, sendo 4,4 mil diretamente na plataforma do Radar e 4,3 mil em matérias produzidas com base nos dados do Radar. As horas de navegação são calculadas multiplicando o total de páginas acessadas pelo tempo de permanência do usuário na página. 

Além das reportagens, os dados do Radar do Congresso são usados para gerar insights e informações que são entregues antecipada ou exclusivamente para assinantes do Congresso em Foco Premium. Numa promoção especial, você pode degustar os nossos produtos gratuitamente durante 30 dias. Se gostar, continuará a receber alertas por celular aos dias úteis, análises de cenários, agenda e resumo semanais pagando R$ 83,93 se puder antecipar o pagamento ou R$ 119,90 por mês.  

Repercussão

A plataforma também serviu como ponto de partida para notícias publicadas em outros veículos de comunicação. 

A colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, publicou nota mostrando que apenas 33% dos deputados negros costumam votar alinhados à orientação do Planalto.

Reprodução da publicação da jornalista Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo.

Lauro Jardim, de O Globo, usou dados do Radar do Congresso para mostrar que parlamentares federais candidatos a prefeito somam 39 inquéritos e processos na Justiça.

Já a coluna Radar, da Revista Veja, usou dados da plataforma para embasar texto que mostra que os deputados produzem menos no período eleitoral, mas mantêm salários intactos.

Radar do Congresso é um divisor de águas

No Radar do Congresso, você encontra informações sobre a assiduidade, os discursos, os gastos individuais, as propostas legislativas e o posicionamento dos congressistas nas votações em que há chamada nominal de voto. 

Além de todos esses dados e dos indicadores exclusivos sobre o grau de transparência e de governismo dos parlamentares, estão disponíveis para o público informações sobre inquéritos e ações criminais existentes contra eles. Para chegar a esses registros, foi necessário realizar pesquisas manuais em todos os tribunais do país.

Esse conjunto de informações faz do Radar do Congresso a mais completa base centralizada de dados sobre os congressistas disponível para acesso público  

“Para nós, o Radar do Congresso é um divisor de águas”, afirma o fundador do Congresso em Foco, Sylvio Costa. “Representa um passo decisivo para desenvolvermos habilidades tanto em jornalismo de dados quanto na criação de produtos e, sobretudo, para nos consolidarmos na absoluta liderança na produção de informações confiáveis e exclusivas sobre o Congresso Nacional. Fazemos isso tendo como propósito municiar cidadãos e organizações para que eles possam fiscalizar o poder, conter os seus arroubos irracionais ou autoritários e contribuir para a construção de um país cada vez mais democrático e mais justo”. 

 > Entre agora no Radar do Congresso 

> Exclusivo: os 12 partidos que formam a base fiel do governo na Câmara

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!