Congresso em Foco participa de evento promovido pelo RenovaBR e pelo Insper

A convite do instituto de formação política RenovaBR e do Insper, o fundador do Congresso em Foco, Sylvio Costa, explicou a um grupo de mais de 50 novos parlamentares federais como funciona o Prêmio Congresso em Foco. A apresentação fez parte de uma série de atividades realizadas em Brasília, ontem e hoje (dias 28 e 29), com o objetivo de preparar para o exercício do mandato congressistas eleitos com o compromisso de mudar a forma de fazer política no país.

Renovar a política brasileira é o compromisso fundamental do RenovaBR, iniciativa lançada em outubro de 2017 sob a liderança do empresário Eduardo Mufarej. Eleger políticos ficha limpa, lutar contra a intolerância e investir em alianças multipartidárias estão entre as finalidades do instituto de formação política, que apoiou com bolsas e um intenso programa de estudos 120 pessoas que disputaram as últimas eleições. Daquele total elegeram-se 16, vinculados a sete partidos: Novo (8), Rede (3), DEM, PDT, PPS, PSB e PSL (1 cada).

Nesta semana, em Brasília, cerca de 40 outros congressistas se juntaram ao grupo de candidatos eleitos com o apoio do RenovaBR para passar por atividades de treinamento que tiveram como instrutores gestores públicos, cientistas políticos, jornalistas e especialistas de diversas áreas.

Em um dos painéis, os novos parlamentares conheceram em detalhes como funcionam o Prêmio Congresso em Foco e o projeto “Cabeças do Congresso Nacional”, do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), apresentado pelo publicitário e consultor André Luís dos Santos. No último caso, o próprio Diap se encarrega de escolher, com base em diversos critérios, e divulgar anualmente a lista dos cem políticos mais influentes do Legislativo federal.

Já o Prêmio Congresso em Foco, que neste ano será realizado pela 12a vez, homenageia os melhores parlamentares federais, conforme escolha feita por três públicos distintos: um júri especializado, formado por profissionais que acompanham rotineiramente as atividades da Câmara e do Senado; os jornalistas credenciados nas duas casas legislativas; e o público, que vota pela internet, em processo monitorado pela Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF).

Combater o mito de que todos os políticos são corruptos e nenhum deles merece crédito é a intenção principal do prêmio, que em 2019 será entregue no dia 19 de setembro. “Esse mito faz parte do processo de negação da política, que é também a negação da própria possibilidade de existência da democracia”, afirma Sylvio Costa. Ele acredita que a proposta tem sido bem recebida. Além de mobilizar políticos, partidos e milhares de internautas, o prêmio acumula elevado nível de aceitação popular. Conforme análise feita pela empresa de monitoramento digital Stilingue, 94% dos milhões de postagens feitas em 2018 sobre a premiação – nas mídias sociais, em sites e blogs – foram positivas ou neutras.

“Parlamento forte é fundamental na democracia”, diz senadora que venceu em 2018

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!