Trapaça, os bastidores da queda de Collor

Em plena era Lava Jato,  que fulminou a hegemonia de poder do PT no Brasil, o jornalista Luís Costa Pinto resgata agora e joga à cena os bastidores de outro período que abalou o país. Uma história que revira as vísceras da política brasileira desde 1992.

Pela primeira vez,  Luís Costa Pinto – que há quase 30 anos deu início ao processo que resultou na queda do presidente Fernando Collor – revela os bastidores de uma investigação dramática, num tempo em que nem a Polícia Federal nem o Ministério Público estavam aparelhados para cumprir com o papel que exercem hoje.

Trapaça – Volume 1 – Collor é o primeiro de quatro livros da saga, que pretende contar, em ritmo de thriller policial e literário, os bastidores do poder no Brasil ao longo de três décadas, da ascensão e queda de Collor aos dias de hoje."

Hoje como senador da República, Fernando Collor continua a transitar pelas tramas do poder e a ser alvo de denúncias.

Imprensa

Lula Costa Pinto fez a célebre entrevista com Pedro Collor que detonou impeachment de Collor

A história começa em maio de 1992, quando o Brasil viu sua jovem democracia ser consolidada pela eleição e, em seguida, pelo processo de impeachment de Fernando Collor. O primeiro presidente eleito no país, depois de 21 anos de ditadura, foi cassado com base num processo de investigação iniciado e conduzido pela imprensa.

O irmão do presidente da República, Pedro Collor, revelou esquemas de corrupção do governo numa entrevista bombástica ao jornalista Luís Costa Pinto, então com apenas 23 anos e uma determinação intensa para investigar os fatos.

Depois, o motorista que servia à família presidencial conduziu parlamentares de uma CPI a documentos que embasaram a cassação do presidente. O país se uniu para superar o trauma e buscar soluções que não paralisassem nem a reconstrução democrática nem a economia nacional.

Esse é o pano de fundo do 1º volume de Trapaça, a saga política no universo paralelo brasileiro. Irregularidades, tráfico de influência, lobbies, negócios escusos, a busca insaciável do poder, paixões intensas por mulheres fatais, num ambiente em que se ressalta a crônica corrupção do estado brasileiro, antecipando o que vivemos hoje.

Lançamento

O livro será lançado, em noite de autógrafos, nesta terça-feira (26/11), às 18h30, no Daniel Briand (104 Norte) .

Sobre o autor

Luís Costa Pinto nasceu no Recife, em 1968, e se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco em agosto de 1990. Exerceu cargos como repórter especial, editor e chefe de sucursais em publicações como VejaO Globo, Folha de S.Paulo e Época no Recife, em Brasília e em São Paulo.

É autor de dois livros, Os Fantasmas da Casa da Dinda (1992, Ed. Contexto, em coautoria com Luciano Suassuna, Prêmio Jabuti de melhor livro-reportagem de 1992; e As Duas Mortes de PC Farias (1995, Ed. Best Seller). Em 1992, recebeu os prêmios Líbero Badaró de Jornalismo e Esso de Jornalismo em razão das reportagens sobre as denúncias de Pedro Collor contra PC Farias.

Em 2002, saiu das redações e passou a atuar como consultor de estratégias políticas a partir de Brasília e realizando análise de cenários e de conjuntura para empresas, corporações e associações empresariais. Colabora como articulista, esporadicamente, com alguns veículos de comunicação.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!