“Não é uma gripezinha”, diz Luiza Trajano, uma das maiores empresárias do Brasil

Luiza Helena Trajano, à frente da holding Magazine Luiza, afirma que para o setor sobreviver à crise são necessários: socorro financeiro do Estado; o Congresso aprovar medidas de apoio; e os empresários se reinventarem.  Diante da crise, as ações da empresária fizeram com que o Magazine Luiza fosse apontado, por um estudo da ESPM, como a empresa que tem a melhor imagem diante do cenário de pandemia.

O levantamento demonstra, ainda, que é preciso inovar, aderindo às tecnologias digitais. O Magazine Luiza está hoje em segundo lugar no ranking das empresas que mais vendem pela internet, só perdendo para a Amazon.

Com mais de mil pontos físicos de venda em 16 estados, para ela, é preciso ter cuidado na reabertura do comércio diante do coronavírus. “Isso não é uma gripezinha. Vejamos os exemplos no mundo. É preciso tomar todos os cuidados para preservar a saúde dos consumidores e trabalhadores.”

Luiza Helena falou sobre o cenário atual em encontro on-line promovido pela Fecomércio-DF nas redes sociais. Além de presidente do Conselho do Magazine Luiza, ela lidera o grupo Mulheres do Brasil.

União Política

Segundo Luiza, o Congresso está fazendo a sua parte aprovando as medidas necessárias para dar apoio ao setor. Mas o momento deveria ser de mais união na política. “É preciso brigar menos. É preciso fazer mais. É isso que a sociedade espera: ações para salvar o Brasil.”

A live contou com a presença do presidente da Fecomércio-DF, Francisco Maia, e com a mediação da jornalista Samanta Sallum.

A empresária acredita que os pontos de venda físicos vão sobreviver apesar da crise. Serão readaptados.

O físico e o digital podem se complementar, se integrar. O consumidor poderá comprar pelo digital e pegar na loja, com o calor humano”,  aponta.

Parceiro Magalu

Luiza enfatizou a preocupação com os micro e pequenos empresários. Para ajudá-los, criou o projeto Parceiro Magalu. Lá, o empreendedor vende por meio da loja da Magazine e recebe comissões.

Assim, ela abriu sua plataforma de vendas pela internet para os que estavam fora do mundo digital. Abriu para novos parceiros. E já são mais de 30 mil.

Ela organizou também uma cartilha com informações úteis aos empresários que necessitam de ajuda neste momento.

Fecomércio

“Estamos buscando entender o novo mundo que está se formando. Hoje, o e-commerce é um fato e a Luiza é uma das maiores entendedoras do assunto”, disse o presidente da Fecomércio -DF , Maia, que convidou Luiza a participar da Live.

Francisco Maia, Presidente da Fecomércio-DF

Com inovação e coragem, a Magazine se tornou uma grande empresa, ocupando um espaço enorme na internet. Eu vejo que muitos empresários não prestam atenção nesse ponto e acabam não se atualizando. Tenho uma preocupação enorme com esse assunto e gostaria de desafiar os empreendedores a pensarem diferente: ter uma visão do futuro, em especial, pelos tempos em que estamos vivendo. Precisamos de vozes como a da Luiza para nos ajudar”, comentou Maia.

Luiza ressaltou a necessidade de o empresário entender o momento e procurar ajuda de entidades como a Fecomércio-DF.

“É preciso ter coragem, aprender de novo. Vamos ter uma nova realidade, essa é a verdade. O mercado não vai ser o mesmo, não vai ter jeito”, concluiu Luiza.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!