Congresso em Foco

"Eu achei humilhante e, por isso, estou saindo do programa", Juremir Machado[fotografo]Reprodução[/fotografo]

Jornalista pede demissão ao vivo após veto em entrevista com Bolsonaro

23.10.2018 12:33 22

Publicidade

22 respostas para “Jornalista pede demissão ao vivo após veto em entrevista com Bolsonaro”

  1. Teresinha Winter disse:

    E daí? Tô nem aí pra vocês. Um não mostra a cara, o outro é número. Daí já se vê, né? blábláblá

  2. ALMANAKUT BRASIL disse:

    Na página do jornalista gaúcho Políbio Braga diz que o Juremir da PUC-RS voltou atrás e tudo não passou de uma armação da esquerda!

  3. Teresinha Winter disse:

    Kkkkkkkkk nem sei porque me importo. O coiso ser presidente não vai me atingir em nada. Tanto faz.

  4. Teresinha Winter disse:

    Comentário inapropriado ???? Kkkkkkkkkk tô morrendo de medo.

  5. Franck Joy disse:

    Parabéns, Juremir.
    O simples fato de uma rádio se submeter à condição imposta por um candidato desqualificado, que não tem condições de responder pergunta que não tenha sido ensaiada, já é um recado…
    Eu espero que a população tenha clareza e não conduza à presidência do nosso país um avatar fascista, que diz que mata e arrebenta, mas não tem coragem de participar de um debate…

  6. ALMANAKUT BRASIL disse:

    Coloquem a PUC-RS no mesmo arrastão em que estará a impUNE!

    Professores de Jornalismo da PUCRS lançam nota em solidariedade a Juremir Machado (Sul21 – site de esquerda – 23/10/2018)

  7. Ana Paula disse:

    A Radio Guaíba é do Grupo Record, o mesmo grupo cujo jornalistas andam denunciando ao sindicato dos jornalistas em massa a censura nestas eleições, pois desde o momento que se firmou o apoio de Edir Macedo a Bolsonaro o Grupo Record só permite conteúdos positivos em relação ao candidato, certamente entrevistas só serão ensaiadas com perguntas previamente conhecidas do candidato. O Grupo record agora trabalha para eleger Bolsonaro e a liberdade de imprensa deixa de existir para eles. Lamentável e alarmante!

    • Fábio disse:

      Rede Record é uma empresa privada. Quem não concorda se demita e vá, por exemplo, para a Globo ou a Folha, onde falar bem do Bolsonaro é que é proibido. Cada veículo tem liberdade editorial para defender o que quiser. Imagine se alguém no Tijolaço ou no Brasil 247 quiser fazer uma mínima crítica ao PT…também é censura neste caso?

  8. João Orestes Daruy disse:

    MITO 2018 …17 NA CABEÇA!!!..

  9. Cleber MA disse:

    A imprensa não deveria aceitar entrevistar um candidato que se recusa a responder as perguntas dos jornalistas e dos ouvintes. isso não é uma entrevista é uma palhaçada, propaganda eleitoral
    disfarçada de entrevista, aliás, deveria ser proibido candidato dar entrevista individual neste momento da campanha eleitoral, ou ouve os dois ou não ouve ninguém.

  10. Fábio disse:

    Mimimi monstro.

  11. Alex Julio disse:

    Se a imprensa do Brasil fizesse sua parte, que deveria ser informar com isenção, profissionalismo e o fato real isso não ocorreria. Dêem a informacao e deixem que as pessoas formem sua opinião. Aí da da nisso e profissionais que se acham estrelas ficam de mimimi. Qualquer um dos dois candidatos devem ser entrevistados com imparcialidade .

  12. Jeferson Matos disse:

    Sejamos honestos : o 2º turno virou rinha.. Propostas que é bom nada, de nenhuma das partes. Mas eu não voto no PT. Não vou votar no Bolsonaro porque acredito nas propostas dele ( até por que não tem ) mas porque ele não é PT. Lugar de bandido é n cadeia. Lugar de quem idolatra e ama bandidos é junto com seu amado bandido. Bolsonaro vai vencer disso não tenho dúvida. E Lula, tomara que nunca saia da cadeia…

    • Teresinha Winter disse:

      Não sejamos honestos, porque tu não és.

    • Rafael Noris disse:

      Os dois lados estão divulgando suas propostas, mas as do Bolsonaro/Mourão/Guedes são um lixo, e um vive desmentindo o outro, mostrando a falta de organização que vão implementar no país se forem eleitos. Falta debate e coragem do capitão, porque da parte do Haddad disse que debateria com ele até da enfermaria. Mas ele prefere ficar latindo nas redes sociais…

  13. Elba Pereira disse:

    “Juremir é formado em jornalismo e em história. É doutor em Sociologia pela Universidade de Paris V: René Descartes sob a orientação de Michel Maffesoli. De 1993 a 1995, foi colunista e correspondente do jornal Zero Hora em Paris. Juremir fez pós-doutorado na França orientado por Edgar Morin, Jean Baudrillard e Michel Maffesoli.” Depois de estudar e se preparar tanto, ainda é um analfabeto social!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via