Congresso em Foco

General Eduardo Pazuello em cerimônia no Palácio do Planalto. [fotografo]Alan Santos/PR[/fotografo]

Sob Pazuello, presença de militares na Saúde saltou de 2,7% para 7,3%

06.02.2021 11:54 17

17 respostas para “Sob Pazuello, presença de militares na Saúde saltou de 2,7% para 7,3%”

  1. Diogenes o Cínico disse:

    Famosa boquinha

  2. carlos santos disse:

    A turma do pijama do Exército brasileiro esta sendo acomodada no governo Bolsonaro sargento Garcia.

  3. Denis disse:

    nossa, achei que era uns 80 %. Então é bem pouco

  4. MAGALHAES disse:

    O MINISTÉRIO DA SAUDE ESTÁ CERTISSIMO, SE FOSSE PRA COLOCAR LADRÃO TERIAMOS ELEGIDO O HADDAD

  5. Ivone Herz disse:

    FOI O EXÉRCITO QUE VACINOU massissamente toda classe médica e odontológica de PORTO ALEGRE hoje nas sedes do Conselho Regional, do Sindicato e da Associação Médica do RS. Parabéns aos enfermeiros militares.

  6. Marcos Lima disse:

    Pesquisa falha por falta de outros dados. Tem que separar os cargos comissionados por percentual de ativos e por percentual de inativos. Cargo comissionado é de livre escolha (é de confiança, estando, portanto, de acordo com a Lei). Até no Congresso há esses cargos. Os militares ativos são “emprestados” pelo Ministério da Defesa a outros Ministérios. Como exemplo, há médicos do Exército Brasileiro atuando exclusivamente no Ministério da Saúde, seja no Amazonas ou em outros Estados auxiliando no combate à pandemia. É um serviço público importante. E só para lembrar: seja militar ou civil, fazemos parte de uma única sociedade (brasileira). Não entendo essa ênfase em dividir os cidadãos brasileiros com denominações específicas. E se o militar ou civil for incompetente para função comissionada, a saída é muito simples: exoneração do cargo. Sds.

  7. Felix disse:

    O serviços dos militares estão decepcionando muito, são uma péssima propaganda para a Força!

  8. Rômulo Cabral disse:

    2018, enquanto a campanha de Bolsonaro crescia e era ridicularizada por seus oponentes, o povo ia as portas dos quartéis pedir a volta dos militares, resultado, um Capitão e um General foram eleitos, com 57 milhões de votos, esta foi a vontade soberana do sufrágio, o povo assim o quis, na infraestrutura é inegável a competência, na saúde, nem se fala mais em Mandetta e Teich, Pazzuelo ocupou excelentemente o cargo, ah mas são mais de 200 mil mortos, mas, também são mais de 8 milhões de recuperados, a presença dos militares é a resposta do povo, aos terroristas que estavam no poder, se eles tiveram seu tempo e o aproveitaram para roubar, a contrapartida é militares cumprindo a missão de restaurar o Brasil, aprovamos isso, e vamos continuar até 2026 pelo menos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via