Congresso em Foco

Kim Kataguiri já foi apoiador de Bolsonaro, mas mantém relacionamento independente com o governo[fotografo]Divulgação[/fotografo]

Kim diz ver motivos mais graves para impeachment de Bolsonaro que de Dilma

e

24.01.2021 15:02 25

25 respostas para “Kim diz ver motivos mais graves para impeachment de Bolsonaro que de Dilma”

  1. Zapata disse:

    Kim Katacoquinho é um zero a esquerda, bem como toda a trupe do milico presidente. “General” Mongão é outro “come e dorme” sem a mínima competência.
    FORA BOZODORIA!! FORA GOLPISTAS!!

    • Jorge Teixeira Carneiro disse:

      Esqueceu… E Lula na cadeia! ha ha ha

      • Zapata disse:

        Cara, eu não sei você, mas não tenho rabo preso com ninguém. A questão da prisão ou não de Lula não é um tabu, a crítica se deu no show criado em uma situação alheia a justiça. Em uma investigação séria, imparcial e com um indivíduos competentes qualquer crime comprovado tem de ser punido. No mais, era só o um Marreco tentando com convicção pender alguém e sua “conje” num grande acordo com senado e com tudo para parar a sangria…

    • Jorge Teixeira Carneiro disse:

      Será que o Kim Cata Guri já conseguiu passar no vestibular? kkkkkkkk

      • Zapata disse:

        Sei lá, não assino a “Capricho”…

        • Jorge Teixeira Carneiro disse:

          Mas assina a Carta Capital…kkkkkkkk

          • Zapata disse:

            E aonde isso é engraçado? Se pra você é uma revista de comédia, escolha uma matéria e vamos debatê-la.

          • Jorge Teixeira Carneiro disse:

            Lula encerra visita a Cuba em encontro com Raúl Castro e Miguel Días….Lulla LaDDrão sem máscara dias depois de pegar Covid em Cuba junto com o Sub-Ditador e o presidente ”eleito” de Cuba.

          • Jorge Teixeira Carneiro disse:

            Padilha diz que sistema de saúde de Cuba fez ‘toda a diferença’ na recuperação de Lula…..quá quá quá….quando ficar doente vá para Cuba….

          • Zapata disse:

            Se é mentira, o que você tem de concreto para contra argumentar?
            No mais, se o cara se encontra com Raul Castro e Miguel Díaz, bom, um é líder simbólico e o outro presidente do país, nada mais natural.
            Agora, se seus argumentos são deste nível, sob ética e crimes contra a humanidade o que dirá do fato de Osama Bin Laden ter sido treinado pela CIA, de Saddam Hussein ter recebido apoio norte americano em sua escalada ao poder para deter o Irã, do ditador Saudita ter total apoio estadunidense seja no que for, do Napalm nas crianças do vietnã… Seriam os “Yankees” ditadores também?

          • Jorge Teixeira Carneiro disse:

            Diria que o governo americano gosta de mandar no mundo, é imperialista.
            Alguma vez já me viu dizer que não existe imperialismo americano?
            Aliás, a esquerda mundial sentirá a falta do Trump, o presidente que não começou guerra nenhuma.

          • Zapata disse:

            A questão não está em gostar ou deixar de gostar. Trump, assim como o biroliro, era um expoente cuja pequenez humana era a chave do sucesso, negacionista, conspirador e adepto da “rádio peão” jogou na lama a reputação já castigada dos EUA. Sem dúvidas, a incompetência do governo Trump era crucial na ingerência internacional, Biden será muito mais interventor. Entretanto, mesmo que do pontonde vista estratégico, não dá pra compactuar com o retrocesso mental por ele defendido, é preferível um inimigo atuante e sagaz que um de “inclusão”.

  2. Jorge Teixeira Carneiro disse:

    Mourão Presidente!
    64neles!
    É gòpi!
    kkkkkkkkkkkkkkkk

    • Zapata disse:

      Como se 64 fosse grande coisa… Mas é o que sempre digo, não basta ser de direita, tem de ser violento.

      • Jorge Teixeira Carneiro disse:

        Na época foi gigante.
        Impediu a URSS de entrar na América do Sul.
        Não conseguiu entrar em país nenhum da América do Sul.
        A doutrina foi expulsa de todos….todos.
        Mas na verdade, o meu post é uma gozação porque e boçalandia esquerdista não está percebendo que está pedindo o impeachment de um governante, para botar no poder um general novamente.

        • Zapata disse:

          Impediu mesmo. Daí abriu as pernas e esperou o “big stick” entrar. Aliás, foi um trabalho fabuloso, em fins dos anos 80 o desemprego estrondoso, inflação nas alturas e fome pra todo lado. Realmente foi um paraíso capitalista…

          • Jorge Teixeira Carneiro disse:

            A fome no Brasil sempre foi uma regra.
            Apenas o Sul do país tem a cultura da agricultura familiar, por causa dos imigrantes alemães, italianos, ucranianos e etc que o colonizaram.
            No resto do país, o povo fica esperando a ”proveção” governamental, no estilo latino caudilhesco.
            No tempo do “Big Stick”inda não havia a opção por ser de esquerda.
            A esquerda começou a existir em outubro de 1917, o Big Stick é anterior.
            Um dia ainda vou te explicar o que foram os ”choques do petróleo”.
            Mas com certeza vc tem razão quando sugere que quem depende de capital estrangeiro se ferra.
            Por isso que eu nunca fui empregado e nunca pedi a dinheiro em banco.

          • Zapata disse:

            Parceiro, não misture alho com bugalho.
            A fome, seja no Brasil ou qualquer lugar, não é uma regra, por favor. Quando analisamos a questão da ocupação territorial no Brasil devemos antes de mais nada contextualizá-la. A ocupação na região Nordeste, por exemplo, foi muito diferente do regime de colonato implementado no Sul e partes do Sudeste. Aliás, os objetivos da ocupação também eram diferentes, sem contar que muito você se engana se pensa que no sul não se encontra pobreza, uma parcela significativas de beneficiários do Bolsa família são desta região, e dos novos beneficiários 1/3 são do Sul.
            No mais, muito me espanta dizer que a esquerda teve início em 1917. Este é o ano da Revolução Russa e se pensarmos no surgimento das mobilizações operárias e da contestação do modelo de produção capitalista, a esquerda já existia há mais de 100 anos. Inclusive, não preciso aqui citar a origem da expressão “esquerda e direita” preciso? Mas ela data do séc.XVIII.
            A “política do Big Stick” é anterior a Revolução Russa, claro, está contextualizada dentro da “doutrina Moroe”, mas acredito que a relação que fiz em meu comentário sobre a referida política e o golpe de 64 ficou mais do que clara. Em Suma, depois de 64 o cacete entrou com força e foi, sem dúvidas, a principal para a estagnação do desenvolvimento nacional. A ilusão dos anos 70 caiu por terra com a década perdida logo em seguida. Os militares seguiram a risca e coibiram qualquer chance de mudança, garantiram a subserviência nacional aos interesses do capital internacional , a manutenção das desigualdades sociais, regionais e sim, como “bons cachorrinhos” guardaram o tesouto pro “Tio Sam” e a elite entreguista fez e faz o resto ticando tópico por tópico oos ditames do “Consenso de Washington”. Bom, o Bozo, ainda preso na Guerra Fria, faz o que o papai pedir, entregando e abrindo mão da soberania nacional com total apoio das forças amardas que dia a dia vem demonstrando total falta de competência nas diversas pastas do governo brasileiro.

          • Jorge Teixeira Carneiro disse:

            A expressão esquerda existe desde a Revolução Francesa, era o lugar onde os revolucionários se sentavam no parlamento, e está associada ao período copnhecido como Terror, no qual os adversários eram eliminados na guilhotina.
            Na Rússia eles aplicaram bastante o terror, para afastar os adversários dos bolcheviques. E fizeram bastante imperialismo, anexando todas as nações possíveis ao país, tornando o país numa união soviética socialista.
            Intervieram em todos os países em volta à força, colocando governos fantoches.
            Intervieram militarmente em Cuba e pretendiam fazer isso no resto do continente. usando o método da instalação de guerrilhas urbanas e rurais.

          • Zapata disse:

            A França não tinha um “parlamento” na prática, era uma monarquia absolutista e os revolucionários, sim, se sentaram a esquerda de Luis XVI na Assembléia geral dos Estados convocada pelo então rei antes da deflagração da eminente revolta. A participação popular naquele país se resumia a um voto de cada “Estado”, ou seja, classe social. Na França eram 3 Estados, sendo 1 para.o clero, 1 para a nobreza e outro para a população geral não nobre, cada qual com 1 voto. Nesta estrutura fanjuta era impossível, por exemplo, que o terceiro Estado ganhasse qualquer proposição, uma vez que a Igreja e a nobreza votavam sempre a favor de medidas que as favorecia.

            O período conhecido como “terror” se deu após a “revolução”, o comitê revolucionário tinha dificuldades organizacionais e ao menor sinal de “infidelidade” ou conspiração, “BANG”, tchau cabeça e se não ficasse claro o motivo da denúncia morriam denuciado e denunciante. Daí o nome “Terror”.

            Sobre a questão da expansão da revolução russa e sua exportação para outros países, os soviéticos discordavam entre si sobre a questão da chamada “revolução permanente”, Lenin acreditava na necessidade da continuidade das revoluções pelo mundo, Stalin, não.

            Muitos aliás, discordavam se a Rússia estava apta ao socialismo, pelo fato de ainda se encontrar próxima ao estágio feudal em 1917 as bases do capitalismo ainda não estavam desenvolvidas no país e isso do ponto de vista teórico impedia a lógica de superação do capitalismo através do socialismo que culminaria no comunismo e a eliminação completa do Estado.
            Cuba, ao contrário, se encontrava em situação extremamente diferente, a base da revolução cubana é muito mais sólida que a soviética, tanto que a revolução não se limitou a um “líder” e o alicerce da revolução continuará mesmo após a morte dos Castros. A abertura econômica não será a loucura que foi na Rússia e o capital especulativo terá dificuldades em se enraizar em Cuba. No Brasil vendem até a mãe para que uns ganhe dinheiro.

            No tocante a governos fantoches, esses você conhecem bem, sabe as ditaduras na AL ? Então, esses são exemplos clássicos den”governos fantoches”. Aliás, tão fantoches que prepararam a cama pro Ricardão nos anos 90 que chegou se apropriando de tudo e ainda quando o país está se libertando do sequestrador a “sindrome de Estocolmo” fala mais alto e o golpe vem com força pra devolver o país ao papel de cachorrinho subserviente.

          • Jorge Teixeira Carneiro disse:

            Não devolveu nada. As empresas que o FHC privatizou continuam privatizadas.
            O que tentaram foi criar novas estatais, como a tal do trem bala Rio-São Paulo, que já consumiu 1 bilhão em salários e não fez quase nada. Ou a tal da Sete Brasil, que fazia navios para a ”Petobais” ao custo de 1 bilhão quando em Cingapura custaria 350 milhões.

            ”E elis ainda quiria privatizá a Petobais”

          • Zapata disse:

            Exatamente, as empresas, os recursos, tudo nas mãos do capital internacional, como manda o imperialismo estadunidense. O trem bala foi jogada para a “maravilhosa” iniciativa privada, veja só, não saiu do papel. O capital só gosta da nata, deu trabalho pula fora. Mas você sabe, os milicos garantiram a camabquentinha pro ricardão, que chegou mandando bronca… o Capetão BozoDoria foi ainda mais longe, nem limpa a boquinha que é pra ostentar o chupisco.

  3. Jorge Teixeira Carneiro disse:

    E aí, Kim, me diz como se sientes?:
    Sendo motivo de reportagem do Folha de São Paulo.
    kkkkkkkkkk

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via