Prisão após 2º grau: da anomia à anarquia

JudiciárioJustiçaLaurita VazLFVLuiz Flávio Gomesprisãoprisão em 2ª instânciaprisão em segunda instanciarosa webersegunda instânciaSTFSTJsuperior tribunal de justiçasupremo tribunal federal
Comentários (1)
Comentar
  • Bento Sartori de Camargo

    A baderna no Poder Público não é só no Judiciário, mas em 99,99% dele tanto no Federal, Estadual e principalmente Municipal. Não sei porque pagar TCEs, TCU, se não são ao menos parecem omissos e omissão é conivência!. Chega de patifes no Poder!.