Proposta de Bolsonaro de zerar alíquota do ICMS é inviável, dizem governadores

Abraham Weintraubalíquota do ICMSFórum dos GovernadoresFundebJair BolsonaroPaulo GuedesRenato CasagrandeWilson Witzel
Comentários (4)
Comentar
  • Fernando Piston

    Essa é mais uma firula do Governo Federal, ICMS sempre teve, a diferença é que o combustível está mais caro na fonte, é atrelado ao Dólar, então como o governo não consegue baixar o Dolar, parte para os Governos estatuais, em sua maioria quebrados, para forçar algo como se fosse mérito do Governo Federal e o pessoal cego e sem efetuar um estudo detalhado, vai aplaudindo.

  • Valdir

    “Governo Federal fixa taxas mais baratas de contribuição do INSS para quem ganha menos”
    Fonte: Jornal da Cidade Online

  • Felix

    O próprio bozo é inviável. É um desastre.

  • Gaetano Galtieri

    ICMS é imposto estadual e não federal. Por que os governadores não propõem pelo menos diminuir a alíquota ?? Entre 0 e 35% existe uma boa margem.
    Se consultasse os dados da Secretaria Estadual da Fazenda, o governador de ALAGOAS,
    Renan Filho, entenderia.
    “Um dos combustíveis mais caros do Nordeste, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a gasolina vendida nos postos alagoanos registrou um aumento de 1%, em janeiro, na comparação com dezembro de 2019. Em média, o combustível foi comercializado a R$ 4,608 no primeiro mês do ano, contra os R$ 4,561 registrados em dezembro.
    A alta da gasolina em janeiro acontece depois que a Petrobras cortou o preço do combustível três vezes no mês. Na sexta-feira, 31 de janeiro, a estatal reduziu o preço médio da gasolina e do diesel nas refinarias em 3%. Uma semana antes, a empresa diminuiu o preço médio da gasolina e do diesel nas refinarias em 1,5% e 4,1%, respectivamente. Em 14 de janeiro, promoveu um corte de 3%.

    As reduções feitas pela estatal foram o estopim para crítica do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aos governadores estaduais. “Pela terceira vez consecutiva, baixamos os preços da gasolina e diesel nas refinarias, mas os preços não diminuem nos postos por quê?”, questionou Bolsonaro, no Twitter. “Porque os governadores cobram, em média, 30% de ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre o valor médio cobrado nas bombas dos postos e atualizam apenas de 15 em 15 dias, prejudicando o consumidor”, respondeu em seguida.”
    Fonte: Gazetaweb