Veja como cada deputado votou no projeto que facilita o uso de agrotóxicos

agriculturaagronegócioagrotoxicoanvisaIbamaLuiz NishimoriMeio AmbienteMinistério da AgriculturaOCDEpicturesPL do Veneno
Comentários (24)
Comentar
  • CGR2018

    OS BANDIDOS ESTÃO EM TODOS OS PODERES DA REPÚBLICA. ESSA DEPUTADA É DO MS E FOI SÓCIA DA JBS. APARECE NAS DELAÇÕES PREMIADAS DE LÚCIO FUNARO E DA JBS. ESPERO QUE PELO MENOS OS “BOTINUDOS” DO MS NÃO A REELEJAM, POR QUE BASTA TEREM ELEITO O GOVERNADOR AZAMBUJA, QUE É O PIOR GOVERNO QUE O ESTADO JÁ TEVE E TEM DOIS INQUÉRITOS DE CORRUPÇÃO AGUARDANDO A VELOCIDADE DO STJ EM AFASTÁ-LO. ESPERO QUE NÃO ESPEREM UM NOVO MANDATO PARA FAZÊ-LO!!!

  • Saulo Silva

    Por onde andam as 10 medidas contra a corrupção “originais” que poderia ferrar esses canalhas, tanto que eles logo sumiram com elas! vamos levantar novamente essa bandeira. vamos…

  • Saulo Silva

    O que falta na verdade é boa vontade com a natureza, tem sim como plantar sem agredir tanto, essa coisa de que tem que produzir milhões de toneladas de alimentos a mais cada ano é coisa criada pelas industrias e pelo agronegócio, mesmo com o crescimento da humanidade o que produzimos já é mais que suficiente, tirando o que se perde nas rodovias e nos armazens. A ganancia dos produtores e políticos é que vai acabar com a saúde do povo. Temos que produzir mas com sabedoria nao com ganancia.

  • Guilherme Pires Souto

    Vamos protestar levando alimentos com esses agrotóxicos para deputados e senadores comerem! Vamos ver se os que votaram a favor vão comer!

    • Fábio

      Sem agrotóxicos, não haveria alimento na mesa de ninguém. Humanidade já teria morrido de fome. Impossível produzir alimentos em larga escala sem agrotóxicos, fertilizantes, etc.

      • Guilherme Pires Souto

        Não disse nada em relação a isso! Mas todos sabemos que tudo deve ser dosado. Deve ter quantidades toleráveis de agrotóxico. E sem agrotóxico morreríamos de fome como você disse e com agrotóxico estamos morrendo de câncer e outras doenças!

      • Guilherme Pires Souto

        Vejo também que é a única voz a favor de tal projeto nessa parte de comentários, das duas uma: ou é produtor rural , parente de um ou político ruralista da sua cidade – desculpe se não for!

  • João da Silva

    Bora envenenar o povo e comemorar

  • Xeuzib

    O que mais me choca é ver que só 5% dos 513 deputados estavam presentes na seção que votou essa matéria. O resto estava onde? Passeando? Assistindo jogo do Brasil? São um bando de preguiçosos.

    • João da Silva

      É só uma comissão. Ainda não foi à plenário. Leia a matéria, ´pelo menos

  • F.F Souza

    A pergunta que não quer calar é bem simples: por que um agrotóxico proibido em países mais avançados deve ser usado aqui no Brasil??? Uma outra: será o povo brasileiro mais imune aos efeitos nocivos desses agrotóxicos do que o restante da humanidade???

    • MengaoMeuFregues

      Boa, somos imunes ???? Bando de FDP !!!!

    • Paul Nokudo Mhoro

      povo brasileiro só é imune a educação.

      os patos paneleiros comprovam.

      • Fábio

        O PT governou durante 13 anos e continuamos na rabeira de todos os rankings internacionais de educação. Pode praguejar contra os “paneleiros”, mas educação não é o forte do Brasil como um todo. Nenhum governo encarou este problema.

    • Eduardo Y

      nos países avançados, as indústrias pesquisam novas moléculas por anos, testam e lançam em um ou dois anos, enquanto por aqui se leva até 15 anos para se ter registro. Não poder usar novos produtos nos obriga a usar produtos velhos que já foram abandonados ou proibidos lá fora, simples assim.

  • Fábio

    Parabéns aos deputados que aprovaram o projeto.
    Um dos maiores clichês é ver os agrotóxicos como algo negativo, ao qual o portal adere sem qualquer senso crítico (e se iguala à manada, ao invés de se diferenciar). Ora, os agrotóxicos são salvadores da humanidade. Sem eles, a produção de alimentos seria muito menor, e consequentemente a fome também. Além disso, sem agrotóxicos e fertilizantes, a produção agrícola seria também muito menor, e com isso muito mais florestas teriam de ser devastadas para produzir uma quantidade ainda inferior a que se tem hoje de alimentos.
    Os agrotóxicos fazem mal à saúde? Menos do que se imagina. Existem poucas evidências de doenças diretamente ligadas a eles.
    Produtos orgânicos? Bom, a produção deles é muito baixa, e demanda muito mais terra para que sejam produzidos. Seria inviável alimentar toda a população brasileira que seja com alimentos orgânicos, ainda que se derrubasse toda a Amazônia, que dirá a humanidade.
    Esse “veneno” é um mal necessário, sem o qual a humanidade estaria morrendo de fome e a devastação florestal seria muitíssimo maior!

    • Juliano F Pacheco

      Nao resta duvidas que agrotóxicos são necessários para produção de alimentos em grande escala, o que se critica com muita enfase e certa razão eh a utilização de certos tipos de pesticidas proibidos fazem anos em diversos países e ainda assim utilizados no Brasil.

      O agronegócio quer celerar o processo de liberação de agrotóxicos, o que na maioria das vezes trava o negocio, nada contra mas eh preciso deixar claro para o consumidor brasileiro que tipo de agrotóxicos se utiliza na produção de cada alimento e se os mesmos são proibido em outros países da OCDE. A partir de então caberá ao consumidor decidir o que eh melhor para seu bem-estar, se isso pode lhe fazer mal no futuro ou não.

    • Xeuzib

      Claro, claro. O nosso brilhante Ministério da Agricultura é realmente muito mais qualificado que qualquer um dos órgãos da União Europeia ou dos Estados Unidos para dizer que os agrotóxicos liberados aqui e proíbidos por lá não fazem absolutamente mal algum ao ser humano. Acordem pessoal. Se é proíbido na Europa porque deveríamos liberar aqui?

    • Paul Nokudo Mhoro

      para de falar besteira mamador da teta pública. deve ser algum assessor medíocre de algum parlamentar medíocre.

      • Fábio

        Primeiro, seu nick é grosseiro e estúpido.
        Segundo, incapaz de argumentar como todo petista, xinga o interlocutor a partir de um perfil imaginário. Não, não dependo do Estado para viver, ao contrário de todo mundo do seu partido, a começar pelo presidiário que adula, estes sim medíocres e mamadores profissionais do erário público.

    • Eduardo Trebaus

      meu caro, ou você é mal informado ou é malicioso mesmo. Uma sugestão: leia o projeto antes de falar.
      Ninguém é contra a ciência, tampouco contra agrotóxicos. Em nenhum momento as organizações contrárias a esse projeto se disseram contra defensivos agrícolas, que são de grande importância na produção. Ocorre que esse projeto flexibiliza a utilização de tóxicos, permite novas autorizações sem estudos e cria a aberrante “aprovação automática após 2 anos” (quem conhece o poder público no Brasil sabe o que isso representa). Vamos aprovar o uso indiscriminado de tóxicos, potencialmente nocivos à saúde, apenas para beneficiar alguns poucos produtores? Será que não se aprendeu nada com os problemas gerados pela talidomida? É preciso total segurança, testes e comprovações sérias, análises pelos ministério da saúde e meio ambiente, antes de aprovar um agrotóxicos qualquer! Na dúvida, na incerteza, a saúde pública deve ser prioridade, e não o envenenamento indiscriminado.
      É óbvio que os interesses da população não foram ouvidos nesse projeto, cuja finalidade foi apenas atender ao agronegócio e indústrias químicas…. triste Brasil, no qual a irresponsabilidade e o discurso fácil vencem sempre a precaução e a responsabilidade!

      • Ana Paula Teixeira

        Agrotóxicos seriam causa de puberdade precoce em bebês, aponta pesquisa. Meninas de um ano que desenvolveram mamas moram em comunidades cercadas de plantações no Ceará. Críticos dizem que projeto de lei dos agrotóxicos aumenta risco de intoxicações
        Até chorei quando li esta reportagem

    • F.F Souza

      Você fugiu da questão, cidadão. Não se está reclamando do uso de quaisquer agrotóxicos, mas daqueles que foram banidos de países mais avançados. Como alguém pode adotar substâncias que, após estudos em países mais avançados, são suspeitas de causar dano à saúde??? Caso elas não fossem, por que nesses países elas são proibidas??? É sobre isso que se está questionando. Já que não se pode viver sem agrotóxicos, que se usem aqueles que são adotados nos países mais avançados, sob pena de estarmos tentando resolver um problema e, ao mesmo tempo, causando outro talvez pior. A justificativa de o custo ser menor com tais substâncias questionáveis não vale quando se trata da saúde humana, até porque o custo com a saúde dos potenciais prejudicados será bem maior.