Nova reforma da Previdência endurece regras para servidores; tempo mínimo de 25 anos de contribuição

DEMeconomiaeconomia brasileiraidade mínimaINSSInstituto Social de Seguridade SocialMichel Temerpicturespmdbreforma da previdênciaRodrigo Maiaservidor público
Comentários (7)
Comentar
  • Clacir

    Para o servidor regido pelo RJU é interessante saber como fica a situação de quem já está habilitado a se aposentar. Se ele quiser continuar trabalhando mais um tempo, poderá se aposentar pela lei atual, com integralidade e paridade? E vai receber o abono permanência?

  • Nestor Oliveira

    A matéria está furada, pois o servidor público desde 2003 não tem aposentadoria integral, acima do teto do Regime Básico. Qualquer pessoa bem-intencionada deve levar este fato em consideração, se possível examinando também os argumentos do Relatório da CPI da Previdência, que questiona o déficit do sistema básico dos trabalhadores em geral. É pena que alguns aspectos positivos da proposta não possam ser aprovados, graças à contribuição nefanda deste governo-zumbi, cuja presença tóxica inviabiliza a aprovação.

  • Marcos Jacintho

    Isso é literalmente “dois pesos e duas medidas” para o mesmo assunto. E a bíblia chama isso de “pecado”. Por que prejudicar descaradamente os funcionários públicos? Só querem igualar público com privado pelo lado ruim? Hipocrisia é a base deste Governo corrupto.

  • Paulo Henrique

    Só tem LADRÃO cuidando do dinheiro do povo, todo ladrão é insaciável, sempre quer muito mais, então armam fraudes monstruosas para tirarem mais e mais dinheiro do povo, são ladrões, LADRÔÔÔEEEEEESSSSS

  • Valdir

    Só duas observações:
    1 – Por que a mídia não está disponibilizando a íntegra da proposta?
    2 – Por que a mídia omite a verdade de que não há déficit na Previdência, fato inclusive comprovado pela CPI da Previdência, cujo relator foi o senador Hélio José o presidente foi o senador Paulo Paim?

    Esses vagabundos não têm culhões para cobrar a dívida dos empresários (os maus empresários) sonegadores, entre eles o relator da reforma.

    • José Zé Brasil

      *Fato! O que desejam é manter sempre o Status quo.
      Um dia serão cobrados na mesma proporção como foram os “inocentes” da ALERJ! E que caiam no ostracismo em virtude de suas ignomínias, em conjunto de todos os seus “bens?” bloqueados/indisponíveis para retornar ao erário. São sacripantas e et catervas de fato enlameados pela corrupção sistêmica que acreditam numa Ad Eternum impunidade.
      A perfídia e vilania fazem partes de suas vidas.

      *Obs:Não generalizando…

  • Antonio Santos

    eles estão querende endurecer as regras para os servideres e procurando facilitar a vida dos politicos aposentando com apenas um mandato. tem muitos vermes do meio desse povo, vergonha na cara falta para estes sem carater.