Líder do PMDB ameaça retirar apoio a Dilma

DilmaEduardo CunhaEleições 2014marco civilMichel Temerministériospicturespmdbreeleiçãoreforma ministerialRui Falcão
Comentários (18)
Comentar
  • Orlando de Almeida Calado

    Ô Valdir, a gente temos democracia?

  • Carlos Eduardo

    Como já disse: Não tente fazer discurso sem conhecimento do assunto. Espero que ao chegar nos meus 60, eu não incorpore a Ofélia.

    • Valdir

      A sua postagem depois dessa (Quem conhece o Eduardo Cunha….), pelo menos está na mesma linha do que defendi. Cuidado então, pois já deves ter incorporado a Ofélia bem antes dos 60.

      • Carlos Eduardo

        Valdir, vou te indicar a Venezuela como seu novo país. Você é maluco e ignorante.

        • Valdir

          Pô Carlos! Não faz isso não, Venezuela não! Eu amo tanto meu Brasil. Trabalhei 50 anos ajudando a construí-lo.

  • Carlos Eduardo

    Quem conhece o Eduardo Cunha e seu Dossiê, sabe que é perito em criar dificuldade para vender a facilidade, por isso é milionário. Espero que o o eleitor do RJ, não o reeleja.

  • Valdir

    O PMDB faria um grande favor ao Brasil e a seu povo. Mas seria isso verdade ou apenas uma estratégia depois da gota d’água que fez com que militares da ativa convocassem para o próximo dia 22/03 uma “Marcha da Família com Deus pela Liberdade” a exemplo do que ocorreu em 1964? Isso já era mais do que previsto. É só conferir no link abaixo. E olhe que os caras estão sendo legais, não convocando para dia/horário comercial para não comprometer as cidades.
    http://www.youtube.com/watch?v=8NuPQh2Swfo
    Em junho de 2013 a população do bem foi às ruas e os políticos o que fizeram? Infiltraram seus “baderneiros”, “vândalos” para promoverem quebra-quebras e intimidar o povo de bem.
    Fica difícil acreditar nas palavras desses políticos. O PT sempre agiu assim e o PMDB sempre soube disso. Então, por que está com essa parceria há 12 anos?

    • Edivaldo Cardoso

      Caro Valdir, voce sabe de fato o que foi a marcha da familia com Deus? acho que não, senão não falaria bobagem,esse seu vídeo fala em revolta do povo e voce diz que o “povo de bem” saiu às ruas, o que é povo de bem para voce, porque na época do império existiu os “cidadãos de bem”, só eles tinham direito a voto.Caro Valdir, seria de bom tom voce reler a historia do Brasil antes de fazer algum comentário, pois a marcha da familia com Deus,foi orquestrada pela mesma imprensa que apoiava o golpe militar, com a ajuda de uma elite, que até hoje controla sozinha quase 50 % das terras e das riquezas desse país, pouco se importam com o povo, e com o poder economico tem a mídia em suas mãos, que escraviza mentalmente o povo.Mas o que é povo de bem? os ricos? a classe media ingrata e consumista que imita as elites por ganancia ou medo de voltar a ser pobre? Queria saber o que voce chama de povo de bem, talvez para voce os pobres, favelados , os que ainda são considerados miseráveis? os que não tem terra e teto? os trabalhadores que vivem de baixos salários não fazem parte do povo.Quem saiu as ruas em 2013? voce acha que foi o povo? Desculpe mas o povo que trabalha nem pode sair as ruas, perderiam o emprego, acho que voce nem sabia que naquele momento, no Congresso haviam PECs que não eram do interesse dos médicos, dos promotores publicos e outros segmentos descontentes , esses sim estavam nas ruas e claro seguidos depois por classes profissioanais que aproveitaram o movimento, movimento que teve apoio da imprensa, movimento que em verdade sempre foi organizado pelo pessoal do passe livre , mas do qual os oportunistas se apoderaram e para tentar passar que era um movimento do povo, de forma inteligente usaram o mesmo discurso dos politicos em época de campnahas eleitorais, ou seja, saúde, educação e segurança. Caro Valdir, entendo a sua revolta .mas, não permita que essa revolta faça de voce um marionete, que seja manipulado pelos mesmos que levaram Getulio ao suicidio, que prepararam o golpe militar ,não a partir de Jango, mas antes quando sutilmente levaram Janio a renúncia , que criou o caçador de marajás e depois teve que o tirar dele o poder; Caro Valdir leia mais a historia do seu país….

      • Guest
        • Edivaldo Cardoso

          Não parece que tem 60 , a não ser que nunca estudou historia, voce esta igual os que por falta de argumento válido acusam todos os contrarios de socialistas,castristas e tudo quanto é ista se Jesus Cristo voltasse hoje , com o mesmo discurso que ele fazia em sua época,voce o acusaria tambem de ser socialista, bem amigo, não sou socialista nem qualquer ista, mas desculpe a fanqueza o manipulado por ideoligias é voce meu caro, nem sou do MST ou ganho para representa-los, mas se voce pegasse firme a boa literatura ,haveria de saber como tem sido distribuição das terras em nosso país ,desde remotas épocas , alias meu caro amigo, o golpe militar ao qual deram como desculpa, o perigo socialista-comunista na verdade ,se deu pelo medo, das elites proprietarias de latifundios e das multinacionais diante dos acontecimentos da época. Valdir, os comunistas não representavam nenhum perigo, eram uns gatos pingados despreparados , sem grana pra fazer revolução, divididos e que ainda brigavam entre si. Mas faça isso , estude bastante a nossa historia , depois comente.

          • Valdir

            Caro Edivaldo, em todos os continentes que foram explorados pelos navegadores, se tornaram terras de ninguém. No período colonial o Brasil foi dividido em Capitanias hereditárias. Foi assim que começou a distribuição de terras. Você sabe que as terras brasilianas pertenciam apenas a seus habitantes naturais, os indígenas. Com o desenvolvimento, ocorreu algo pior que as Capitanias Hereditárias. Na minha cidade mesmo que eram terras de um herdeiro do império colonial foi tomada por invasores e os “espertos” se apossaram das terras e os antigos donos foram expulsos. O resto da população que aqui veio se estabelecer, ao chegarem tiveram que se submeter à compra de um lote para construirem suas casas. E assim a história vai.
            Quanto ao argumento de que os que queriam implementar o comunismo nos anos 60 eram poucos gatos pingados despreparados, você sabe que isso não procede, pois tinham todo o aparato de Cuba e China por trás. Te recomendaria como leitura o Sr. Heitor de Paola, guerrilheiro preso durante os anos de chumbo. Mais do que eu que vivi e sofri na pele os males feitos pelos que dizem lutavam pela “democracia”, ele tem mais credibilidade pois participou do lado dos que hoje são os “donos da verdade”.

          • Edivaldo Cardoso

            Amigo, eu poderia continuar com varios argumentos que derrubariam os seus , porém, há muito tempo aprendi , que discutir com quem se acha o dono absoluto da verdade é perder tempo e tempo é um dos bens mais preciosos que temos, os donos da verdade sempre arrumam subterfúgios para desviar o foco principal, até recomendam obras literárias de autores da sua ideologia, acreditam que são infalíveis e que só eles tem razão, todos que pensam diferente são errados e imediatamente rotulados, tenha um bom fim de tarde e passe bem

          • Valdir

            Caro Edivaldo,
            não sou o dono da verdade, ninguém o é. Sou bem aberto a troca de ideias. Veja que você foi quem primeiro me recomendou certas literaturas e eu apenas em contrapartida lhe citei uma, e de pessoa que foi não de minha ideologia, mas da que você defende. Veja que desde seu primeiro comentário não houve em nenhum momento uma troca de ideias. Você já no primeiro comentário em cima do meu saiu com 4 pedras na mão. Isso aliás é a atitude básica daqueles que defendem os pseudos socialistas. Não suportam a verdade e se acham os donos da verdade. Desejo-lhe também um bom fim de tarde e passar bem também.

          • Edivaldo Cardoso

            Meu caro, não recomendei nenhum autor,apenas recomendei estudar melhor a historia, não a oficial, mas a verdadeira, quanto a voce não ser dono da verdade,só de voce insistir em em ser o último a falar prova o contrário, somente os autoritários fazem questão de dar a última palavra e nem sai com 4 pedras, se dei essa impressão, por favor me desculpe, agora adeus, fui

          • Valdir

            Adeus!

        • Valdir

          Caro Edivaldo, não sei a sua idade, mas eu tenho 60 anos e suficientemente vivido para não me deixar levar por discursos falaciosos. Para mim o povo de bem é aquele que ajudou e ajuda o país a se desenvolver, com trabalho honesto, não os enganadores com discursos socialistas mas que vivem às custas do suor dos trabalhadores e aposentados desse país, como os tais movimentos sociais, ONG’s e etc., como por exemplo, MST, que discursam que lutam pela reforma agrária, mas que destroem terras produtivas, matam trabalhadores rurais que não coadunam com sua badernas. E seus líderes vivendo no bem bom, donos de fazendas e tudo o que há de bom.
          Não se preocupe, pois minhas formações são sólidas e não permitem que eu seja manipulado por ideologias comunistas como a maioria de nossa população que é mantida na ignorância.
          Eu não só conheço a história do Brasil como vivi toda minha juventude nos anos do regime militar. Você como cidadão que se diz, deveria informar o que os atuais “heróis” faziam na China, Cuba e Albânia entre os anos de 1961 e 1963. Esse lado da história não interessa não é mesmo?
          O que é importante é que estamos no caminho certo, investindo o dinheiro do povo brasileiro em Cuba, Venezuela, África e por aí vai, desde que sejam países comunistas comandados por ditadores alinhados aos objetivos do Foro de São Paulo de colocar a América Latina nas mãos dos Castros.
          O importante é que daqui a pouco estaremos como a Venezuela, sem produtos básicos, se limpando com as mãos como eles estão e com o povo sendo massacrado pelos ditadores.
          Desculpe, mas eu conheço muito bem a história do Brasil, o que me parece lhe faltar, ou por ignorância ou por conveniência mesmo. Mas valeu sua tentativa de tentar me convencer.

          • Jan Palach

            Cuidado ao citar ONGs, generalizar nunca é o melhor caminho. Existem ONGs sérias que trabalham em benefício de pacientes de câncer, em benefício de animais e tudo mais…Entendo seu ponto, mas muita calma na hora de generalizar.

    • Carlos Eduardo

      Barrados pela Justiça Eleitoral, novos grupos
      políticos tentam participar da política brasileira mobilizando simpatizantes em
      redes sociais e, em alguns casos, coletando assinaturas para obter o registro
      da legenda e poder disputar eleições. Legendas como o Partido Pirata, o Partido
      Militar e o Partido Novo, por exemplo, não são reconhecidos pelo Tribunal
      Superior Eleitoral, mas mantêm fiéis seguidores atualizando suas contas no
      Twitter e Facebook e, inclusive, recolhendo doações para pagar as despesas burocráticas.
      A não formalização também pode ser uma maneira de marcar posição ideológica em
      certas organizações sociais, como o PUTO, Partido das Utopias, do Coletivo Fora
      do Eixo, que antes havia lançado o Partido da Cultura.

      Para se criar um partido, a Justiça Eleitoral
      exige a comprovação do apoio de pelo menos 0,5% do eleitorado nacional, o que
      significa recolher em torno de 430 mil assinaturas válidas, além da criação de
      pré-diretórios em nove Estados, com 101 fundadores. A criação deve ser feita um
      ano antes da primeira eleição que o partido participará. Em 2010, o Brasil
      tinha 20 partidos, número que vem crescendo ano a ano, apesar do grito
      antipartido ouvido durante as manifestações de 2013 em todo o Brasil. Hoje, 32
      siglas dividem o tempo gratuito de rádio e televisão. No TSE, quatro novas
      legendas tentam obter registro oficialmente: o Partido Liberal Brasileiro
      (PLB), a Aliança Renovadora Nacional (Arena), o Partido Democrata Progressista
      (DEMPRO) e a Frente Socialista do Brasil (FSB). Os quatro ainda têm seu
      processo de criação tramitando no TSE e por isso ficarão de fora das eleições
      deste ano.