Sem medida provisória, reforma trabalhista volta a perder validade para contratos antigos

Câmaramedida provisóriaMPmp da reforma trabalhistapicturesreforma trabalhistaRomero JucáSenadoVotações
Comentários (5)
Comentar
  • Alessandro Garcia

    esta “reforma” é uma aberração .. feita por um governo temporário .. para atender os anseios do topo da pirâmide. Vergonha deste país!

  • Edison Sampaio

    Esse absurdo se deve à falta de compromisso de “nossos” parlamentares. Fica claro que somente pensam e trabalham para si, preocupados com suas reeleições. É preciso haver uma renovação RADICAL na próxima legislatura. Haverão muito candidatos novos, que nunca exerceram carco público eletivo e urge arriscar o voto nessa gente nova. O que não pode é continuarmos reelegendo esses ladrões do Erário, que não têm nenhum espírito público.

  • Cidade Futura

    Esses parasitas do dinheiro público, são um bando de preguiçosos. É certo, inobstante, que a legislação trabalhista brasileira, mesmo com a reforma, se mantém arcaica e não responde a uma economia na qual, segundo o IBGE, 76% das vagas geradas no setor privado, em 2017, foram informais e dos 2,3 milhões de postos criados, 1,7 milhão são voltados para a informalidade.

    • Fábio

      Perfeito. Precisamos aprofundar a reforma trabalhista, medida modernizante.

  • Fábio

    Lamentável. Mais trabalhadores se submeterão à redação antiga da CLT, documento de origem fascista, elaborado em nossa ditadura mais sangrenta, a do Estado Novo.