Câmara analisa incentivo fiscal bilionário para indústria automobilística

Alfredo Kaefereconomia brasileiraestadosfpmLRFmunicípiosrenúncia fiscalroyaltiessaneamento básicoSanta Casasetor automobilistico
Comentários (6)
Comentar
  • Solange Matos

    Multinacionais encontraram no Brasil, um filão de gente pobre que gosta de ostentar, e, para se mostrar aos amigos e vizinhos fazem qualquer negócio, até se endividar, e, Governantes e políticos podres, que se vendem por qualquer centavo, taí a receita para a remessa de lucros para manterem seus países ricos.

  • Antonio Carlos Wanderley

    Tivemos duas medidas para a crise: O governo americano emprestou às indústrias que “saíram do sufoco” imediato e estão pagando ou já pagaram os empréstimos voltando os EUA a um crescimento muito bom; No Brasil o governo incentivou quem ganhava salário minimo a comprar um carro financiado com juros absurdos mantendo o faturamento da indústria mas endividando os consumidores, Isto manteve a indústria por algum tempo mas não tem mais consumidor e entramos em recessão. Conclusão: Sem consumo não há indústria que resista e consumidor que troca um bem de 10 por uma dívida de 30 deixa de ser consumdor e passa a ser inadimplente.

  • Ztec

    Do que adianta? Vão ajudar a indústria e a indústria continuará vendendo FIAT MOBI (meio carro) por R$40.000,00 com maravilhosos para-choques pintados na cor do veículo e super calotas.

  • Romeo Pinto

    Se fosse um auxílio a pessoas mais necessitadas, tipo o Bolsa Família, o povo aqui estaria cuspindo fogo….mas como se trata de uma tetinha pras zelite…. o povo se cala.

    • Antonio Carlos Wanderley

      Vamos ter coerência. Isto pode gerar empregos, renda e impostos. O governo já dispende mais de 28 bi/ano para o bolsa família, portanto, seria uma gota d´água no oceano. Precisamos de crescimento para gerar emprego e renda e isto não se consegue com bolsas e sim incentivando as indústrias. Veja o que fez o governo americano no início de crise e compare com a nossa “marolinha”.

      • Romeo Pinto

        Vamos ter coerência digo eu, cara.
        Tu sabe o que é passar fome? Ou você é mais um daqueles que pensa que pobre se dana a fazer filho para “viver” de bolsa família?
        É uma tremenda SAFADEZA esse isenção fiscal para montadoras multinacionais que fazem o governo de refém.
        Você sabe muito bem que objetivo de empresa não é gerar emprego e sim gerar lucro…que neste caso vai ser enviado para o exterior.