Bolsonaro usa Bolívia para defender auditoria em eleições

auditoriabolíviaeleiçãoeleições 2022fraude eleitoralJair Bolsonarovoto impresso
Comentários (2)
Comentar
  • Valdir

    A própria lei do então deputado Jair Bolsonaro, aprovada pelo Congresso, da utilização de impressoras concomitantes com as urnas, mas infelizmente suspensa nas eleições de 2018 pelo TSE, já seria um grande passo para maior transparência e segurança dos pleitos.
    Há que se ter uma forma de fazer o “check and balance” dos votos, pois as urnas são comprovadamente vulneráveis a fraudes, embora o TSE tente a todo custo negar.

  • Adyneusa Moura Oliveira

    Ele só pediria auditoria se perdesse as eleições, caso contrário as urnas funcionam.