Manifesto de juízes e procuradores por prisão em 2ª instância começou pelo WhatsApp e reuniu mais de cinco mil nomes

AJDcármen lúciacrise brasileiraDeltan DallagnolFonajucJudiciárioLava-JatoLulaoperação lava-jatopetrolãopicturesRenato Barão VaraldaRodrigo Janotsegunda instânciasepúlveda pertenceSérgio MoroSTFsupremo tribunal federal
Comentários (0)
Comentar