Em decisão inédita, Barroso autoriza quebra do sigilo bancário de Temer no caso MP dos Portos

crise brasileiraGoverno TemerJudiciárioLuís Roberto BarrosoMichel TemerMP dos PortospicturesSTFsupremo tribunal federal
Comentários (3)
Comentar
  • Edison Sampaio

    O Supremo não é confiável, como, de resto, a Justiça não o é, especialmente com relação aos políticos, verdade seja dita. Contudo, a esperança é a última que morre. Hoje mesmo, o STJ ignorou o pedido de habeas corpus do Pixuleco e isso é bom. O receio agora é o que decidirá o Supremo. O que sairá dali? Dizem que Tia Carminha resistirá e não recolocará em pauta a questão da prisão após julgamento em 2ª Instância. Será? Acho que o encarceramento de Lula está carregado de simbolismos. Se ficar 15 dias em cana e mandado pra prisão domiciliar pra ficar à espera dos próximos julgamentos, já teremos alguma esperança… É aguardar prá ver.

  • Jose Bem Maior

    Têm um careca ali com olhar assustado, deve estar pensando na conta aberta pela Odebrecht lá na Suíça, esse cidadão já deveria estar preso junto com o LULA e o CUNHA

  • Fábio

    Importante notar o período abarcado pela quebra de sigilo: o período em que Temer era vice dos petralhas, por eles eleito convictamente em duas ocasiões.