Em carta a Marielle, delegado pede desculpas e socorro, e critica precariedade da polícia do Rio

Anderson Gomesbrenno carnevalecriminalidadeDireitos humanosmarielle francopicturesPolícia civilRio de Janeiroviolência
Comentários (2)
Comentar
  • Emerson Novais

    Interessante essa seletividade… Por que o delgado não falou nada quando nossos irmãos tombaram. Somente agora? Nunca vi esse cara dando a cara a tapa nas ruas.

  • Bento Sartori de Camargo

    Que tal pensarmos pensar mais no país e menos nas pessoas que por algum motivo nos deixaram?