Governo vai pedir reconhecimento de calamidade pública

aglomeraçõescoronavíruscovid-19Estado de Calamidade PúblicaJair Bolsonaro (sem partido)Michelle Bolsonaro
Comentários (1)
Comentar
  • Geraldo Maia Santos Santos

    A PROSTITUIÇÃO DA NOTÍCIA

    Uol afirma sem provas, cego diante das manifestações ocorridas durante o 15 de março que “Inconformado com a elogiada condução da crise pelo ministro da Saúde, Bolsonaro tem procurado esvaziar as atribuições de Luiz Henrique Mandetta”. E que Bolsonaro deixou um ‘vácuo’ na condução do problema coronovírus. Ora, se Mandetta estava trabalhando (e bem) na função dele como ministro, por que o presidente deveria se meter, apenas para agradar Uol/Folha Rede Globo? Vejam só a distorção, a prostituição da notícia, o veneno e a insanidade dessa mídia. “Inconformado”, como? Onde está a prova do inconformismo? “Procurado esvaziar as atribuições”. Ora, se está tudo correndo de acordo com as orientações e decisões do ministro da Saúde que é médico, quando e onde Bolsonaro demonstrou o mínimo desagrado com relação ao seu ministro? Ah, tá, quando Bolsonaro foi às ruas agradecer o gesto de carinho e coragem do povo a seu favor? Mas aí o veneno de Uol diz que isso é “esvaziar atribuições”. Conheço vários jornalistas que se sentiram envergonhados com o a condução da matéria sobre o caso. Eu tb fico. Quanto deve estar rolando para que o combate contra Bolsonaro seja tão renhido, tão duro e implacável desde que tomou posse. E até mesmo antes. Depois dizem que o presidente é antidemocrático. Isso sim é ser antidemocrático, querer tirar na marra e sem razão justificada, um presidente eleito para mudar a lama em que se encontra mergulhado o congresso e o stf. Essa é a verdade. E ela libertará, por Jesus Cristo, a todos nós.