Bolsonaro escolhe novos comandantes das Forças Armadas

AeronáuticaAlmir Garnier SantosCarlos de Almeida Baptista Júniorcovid-19Décio SchonsExércitoForças ArmadasMarinhaMinistério da DefesaPaulo Sérgio Nogueira de OliveiraWalter Braga Netto
Comentários (5)
Comentar
  • Felikes

    Em países democráticos a troca de um ministro da defesa ou de comandantes das forças armadas não deveria ser, nem seria, notícia. Por lá inclusive, um brigadeiro do ar estaria proibido de se manifestar politicamente em mídias sociais.
    Com que direito muitos militares (nem todos) se acham mais capazes e mais patriotas que os civís?

    • Fabio Martins

      “em países democráticos”- gado enxerga tudo invertido, impressionante

  • Felikes

    Em países democráticos a troca de um ministro da defesa ou de comandantes das forças armadas não deveria, nem seria, notícia. Por lá inclusive, um brigadeiro do ar estaria proibido de se manifestar politicamente em mídias sociais.

  • Edison Sampaio

    Tomara que os novos Comandantes das 3 Forças não se submetam aos caprichos malucos de Bolsonaro, como NÃO se submeteram os anteriores, que deixaram bem claro que nossas gloriosas Forças Armadas são instituições de Estado e não de Governo e que, portanto, não têm que se imiscuir ou dar palpites em questões de governo. Quando vi Oficiais da ATIVA participando de funções governamentais, nomeadas pelo Presidente da República, senti que a coisa iria desandar em breve. Também não vi com bons olhos a participação de nenhum militar nesse governo maluco. Francamente, há uma grande incompatibilidade, uma vez que Bolsonaro saiu pela porta dos fundos do Exército, mau Soldado que foi, sem contar o fato concreto de que sempre foi também um político deplorável que, por uma conjuntura excepcionalíssima, chegou à Presidência da República. Colocar-se ao seu lado, colaborando com seu mau governo é um risco tendente a macular qualquer reputação, principalmente porque Bolsonaro não governa e nem deixa governar. Não sabe delegar poderes, como todo bom líder, o que impossibilita qquer trabalho sério. Bolsonaro é ciumento, frustrado, complexado e visivelmente incapaz. Vem daí suas tendências totalitárias. Por ser incapaz de dialogar ou aceitar sugestões, só admite suas idéias e tem como meta impô-las a qquer custo. É da natureza do Bolsonaro as idéias totalitárias, assim como picar é da natureza do escorpião. Felizmente, o cerco se fecha contra ele, o que é um alivio, pois a saída dele do governo representa a paz, a ordem e o progresso.

    • Felikes

      A enorme infelicidade ainda é que ser um péssimo líder atualmente custa milhares de vidas. Triste e decepcionante é que ele conta com tantos colaboradores possibilitando-o e participando ativamente desse desastre.