Facada de Bolsonaro foi tema mais falado no Twitter no 1º mês de campanha

AlckminBolsonaroCirociro gomescorrida presidencialeleiçõeseleições 2018FacebookFernando HaddadGeraldo AlckminHaddadJair BolsonaroMarinaMarina Silvaredes sociaisTwitter
Comentários (1)
Comentar
  • Fábio

    O tempo de televisão se mostrou irrelevante nestas eleições, já podemos constatar isso.
    As mídias sociais são o fator decisivo hoje, e ninguém navega melhor nessas águas do que Bolsonaro, assim como Trump fez nos EUA. Bolsonaro pauta o debate e os outros seguem o líder. A imprensa, a pretexto de atacá-lo, apenas o promove, pois o mantém constantemente em evidência. Em política não há publicidade ruim. Antes era assim com Lula, que dominava todas as manchetes, agora é com Bolsonaro que nem está fazendo campanha e lidera folgadamente.
    Quanto ao ataque, apenas podemos dizer que a esquerda, incapaz de vencer no voto e na popularidade, apelou para o ato mais covarde e violento possível: o assassinato. Felizmente deu errado e o tiro (ou facada) saiu pela culatra. A tese do lobo solitário é risível e está óbvio para todos que foi algo orquestrado.