Aposentadoria rural e BPC “contaminam” reforma da Previdência, diz Rodrigo Maia

aposentadoria ruralBPCeconomiafuncionalismo públicogovernadoresJair BolsonaroNova PrevidênciaPaulo Guedesreforma da previdênciaRodrigo Maiaservidores públicos
Comentários (5)
Comentar
  • Bento Sartori de Camargo

    Só agora que vc está “enxergando isso” seu Maia?, onde vc estava nas Gestões anteriores que nunca tocou no assunto?. Crie vergonha na cara e honre o ótimo salário que te pagamos, as mordomias, regalias entre outros penduricalhos que os contribuintes bancam via “carga tributária”. Grande pilantra!.

  • Teresinha Winter

    Quem contamina a previdência são vocês!!! Um bando de corruptos não processados, que se agarram aos seus mandatos e ainda decidem sobre as vidas de todos nós!!! Vergonha é o que querem fazer com o cidadão brasileiro!!!

  • paulo1968

    Nosso “presidente” se aposentou aos 33 anos.

  • José José

    Que moral vc tem para falar em privilégios dos servidores públicos. A maioria que vai ser atingida por esse ” assalto” Previdenciário não tem nenhum privilégio, recolhe percentuais que não são praticados na iniciativa privada. Resolva essa equação. Os novos COVEIRoS vao sim ser pressionados nas ruas, nas redes sociais para desmarcar essa aventura que visa agradar o mercado. Entreguistas e COVEIRoS do SEXAGENÁRIO. #foramaiacoveirodosexagenario.

  • BetoJoão

    Toda hora mudam a regra do jogo para os pobres.
    É triste envelhecer, perder o emprego, demorar para conseguir outro e se conseguir o aposento antes de morrer vai ser sorte viver um 5 anos antes de morrer? Qual trabalhador não está se sentindo roubado? Só acreditarei no bom mocismo dos legisladores se forem os primeiros e em caráter irrevogável entrar na mesma onda. Militar é gente como a gente e ganha melhor. Servidor público também, Político também, Juiz também. A Nação é de todos e feita por todos e para todos. Não somos seus escravos! Não somos idiotas! É Precisamos criar o Estado do Bem Viver para todos e não da escravidão até a morte para o povo enquanto uns nababos se locupletam.