Autocrítica da esquerda é respeito ao eleitor e não autoflagelação, diz cientista político

Brasilcapitalismocrise brasileiracrise políticademocraciadesigualdade socialdireita brasileiraeleiçõeseleições 2018esquerda brasileiraFernando Haddadgoverno BolsonaroJair BolsonaroManuela D´ÁvilaRicardo de João Braga
Comentários (6)
Comentar
  • Ferreira Fábio

    O respeito da esquerda de Lula, Odebrecht, Maduro e as linhas 3 e 4 do metrô de Caracas ao brasileiros é de mais de 1 bilhao de rombo por nao pagamento da dívida com o BNDES que a União teve de arcar. Esse é o respeito que Lula e seu filho milionário deixam a vc, desempregado brasileiro que acorda 4 da manha e pega ônibus lotado porque nao tem metrô em sua cidade.

  • Fábio

    Notem como a imprensa, forte na parcialidade, sempre trata qualquer movimento conservador ou liberal como extremista, sem que a legenda do petrolão, da bandidolatria e da maior recessão econômica da história mereça igual alcunha.
    Talvez até involuntariamente, colocam a propaganda acima da informação.

    • Ferreira Fábio

      Imprensa esquerdista nao faz nada involuntário. Tudo é maquinado para iludir e manipular, para abrandar os crimes da maior quadrilha que já esteve no Planalto. Terroristas sociais, a marca da mídia esquerdista é a marca do gado socialista quadrilheiro e milionário.

  • Galileu

    Eleição se decide com votos validos e apenas esses interessam.Não se pode afirmar que os não votantes acrescentam oposição pra A ou B já que tal posicionamento poderia ter sido pronunciado nas urnas.

    • Galvão

      Num país em que o voto é obrigatório, é de suma importância saber o percentual de apoio que teve o eleito. Esse resultado diz que o presidente eleito não representa 60,2 % dos eleitores habilitados a votar.

      • Galileu

        Mas representa,como sempre foi, 100% dos brasileiros,inclusive isentão.