Após críticas, Bolsonaro defende Kassio Nunes sobre caso Battisti

Carla Zambellicelso de melloCesare BattistiDavi Alcolumbredias toffoliJair BolsonaroKassio NunesSilas MalafaiaSTFSupremo Tribuna Federal
Comentários (4)
Comentar
  • Gervander Guimaraes

    Diálogo é fundamental com todos. Ser refém é outra. Todos entenderam a indicação. Era um nome já aceito pelo Congresso, STF e etc. e pra evitar desgaste e continuar com apoio do centrão, pulou a indicação do STJ direto pro STF. Saiu caro pro Presidente e pra nós. E será assim até quando? Quais serão as próximas faturas a pagar? EU NÃO CONCORDO. Não vejo isso com bons olhos. O Lula começou assim.

  • Ezequiel de Almeida

    Se isso não é conflito entre poderes, então é o quê.
    Um erro capital presente na constituição. Como pode um ministro do Poder Judiciário ser indicado pelo chefe do Poder Executivo e tendo que passar pelo crivo da Corte do Legislativo (O senado federal)?
    Cada Poder deve passar por escolha popular.
    Do Jeito que o presidente e os senadores são eleitos com o voto popular, por que não os ministros do STF?
    Apenas assim haveria harmonia e dependência entre os poderes.

  • Jorge Teixeira Carneiro

    Vaselina, o problema é dos outros.

  • Jorge Teixeira Carneiro

    A vaga do Celso de Melo será bem preenchida.
    Mais um omisso e subalterno ao poder central.
    Cesare Batistti antes de ser político era um ASSASSINO confesso condenado.