Colunistas

O que levar em consideração na hora de construir ou reformar

Entenda o que deve pesar no bolso e na consciência para conseguir construir seu sonho A maioria das pessoas que têm a oportunidade já deve ter tomado um susto: “Não vai dar!”. A falta de planejamento é, em grande parte ...

Entenda o que deve pesar no bolso e na consciência para conseguir construir seu sonho

A maioria das pessoas que têm a oportunidade já deve ter tomado um susto: “Não vai dar!”. A falta de planejamento é, em grande parte das vezes, o principal problema em obras. Planejar uma construção ou reforma vai muito além de ter todos os projetos em mãos. Gerir um serviço dessa magnitude requer uma visão estratégica de quem o contrata.

Em média, o valor do metro quadrado no Distrito Federal é de R$ 1.072, segundo o IBGE. Já o Sinduscon-DF diz que essa média, em abril, foi de R$ 1.223,81 por  m². Por ser uma média, evidentemente, esses preços variam, e muito. Uma reforma com acabamentos finos fica em torno de R$ 1.700, enquanto uma casa de alto padrão, por exemplo, pode chegar ao dobro desse valor. Portanto, tome cuidado para não se empolgar demais na hora de comprar um piso maravilhoso e ter de improvisar no acabamento dos metais do seu banheiro. Nessas estimativas, observe bem, não estão incluídos os custos dos projetos, as taxas, os canteiros de obra nem as contenções.

A principal estratégia para fazer sua reforma é priorizar. Mais uma vez, a importância do cômodo vai de acordo com o perfil do cliente. Caso priorize conforto, o seu quarto e o seu banheiro devem estar no topo da lista. Caso goste de receber bem, indicamos que comece pela sala e pelo lavabo. Mesmo indo aos poucos, é interessante já ter o projeto do todo para que você visualize o impacto dos detalhes. O tom de madeira do painel da sua sala pode não harmonizar com o tom do armário da cozinha que você vai querer integrar no futuro. Ou, então, o quarto que você vai querer construir na parte posterior da sua casa pode não convir com a futura área de lazer no jardim e vai ensurdecê-lo com as festas que não acabam.

A maioria dos clientes se esquece de uma coisa básica: onde vão ficar os materiais que vão chegar? Estruture sempre um cômodo que possa receber  pisos, bancadas, metais e revestimentos da sua obra. Pode ser o escritório, o quarto da secretaria ou qualquer cômodo pouco utilizado, caso você more em um apartamento. Lembre-se de proteger com papelão e sacola plástica, às  vezes os materiais podem danificar seu piso. Se você tiver um terreno à disposição, faça um cômodo simples (um canteiro-de-obras) que possa ser trancado no seu quintal.

Outro ponto muito importante é a saída dos resíduos da sua obra. Se ela for em sua casa, pense no trajeto para a retirada dos materiais. Algumas vezes pode ficar mais prático a abertura de um novo acesso durante o período de “quebra-quebra” do que prejudicar outros ambientes que já estão prontos. Se for em seu apartamento ou sala comercial, lembre-se de avisar ao condomínio.

O barulho normalmente irrita os vizinhos, se possível, tente vedar suas portas com silicone e até aplicar lã de pet em algumas paredes. A quantidade de pessoas executando sua obra também pode ajudar a minimizar o ruído. Para isso, é necessário entender as etapas de execução. Os profissionais trabalhando de maneira progressiva é importante para manter o ambiente sempre limpo, visualmente e acusticamente. Algumas etapas podem ocorrer de forma quase simultânea, eletricista e gesseiro, por exemplo.

O contrato estabelecido com os profissionais também é muito importante. Contrate sempre por empreitada. A fiscalização, em todo caso, deve ser feita constantemente para que o prestador tenha cuidado ao executar o serviço. Deixe claro que a outra metade só será paga caso ele faça conforme o combinado.

A fiscalização não é importante apenas para garantir a qualidade do serviço, mas também a agilidade. Geralmente o cliente aluga um apartamento ou mora de favor durante a reforma. Atrasos podem acontecer, mas não devem virar rotina. Para ajudá-lo na organização, no projeto e na gestão, indicamos que contrate um profissional habilitado.

Por último, entenda se o imóvel que você está investindo realmente vale a pena. A magnitude da reforma deve ser proporcional à importância dela. Uma kitnet, por exemplo, não costuma ser um ambiente em que as pessoas vão querer morar a vida inteira. Nesse caso, aconselhamos que sejam reformadas com acabamentos básicos, mas com um ótimo aproveitamento de espaço e sem impor a personalidade do cliente. Provavelmente, outras pessoas vão alugar ou adquirir o imóvel.

Acesse aqui para saber mais sobre os valores médios dos imóveis em todo o país

Já a média em Brasília, segundo o Sinduscon-DF, pode ser consultada aqui

Leia também:

Um quarto para a criança chamar de seu: os segredos do estilo montessoriano

 



Continuar lendo

Sobre o autor

Daniele Franco e Beatriz Venâncio

Daniele Franco e Beatriz Venâncio

Daniele Franco é arquiteta formada pelo Centro Universitário de Brasília (UniCeub) e sócia da Benfatto Projetos Integrados. Beatriz Venâncio cursa o último período de Arquitetura no Centro Universitário de Brasília (UniCeub) é e sócia da INOV Arquitetura. Juntas escrevem na coluna #Ohlaemcasa

Outros textos de Daniele Franco e Beatriz Venâncio.

Curtir Congresso em Foco no Twitter e Facebook:




Publicidade Publicidade