A auto-hemoterapia

Walter Medeiros*

A auto-hemoterapia é, como o próprio nome sugere, a terapia com utilização de sangue da própria pessoa. O sistema consiste em retirar 5 ml, 10 ml ou 20 ml de sangue da pessoa e, no mesmo momento, aplicá-lo no músculo (braço ou nádegas) de forma a que o corpo do indivíduo crie mecanismos de defesa elevando os níveis de macrófagos de 5% para 22% (produzidos pela medula óssea, são os macrófagos que fazem a “limpeza” do nosso corpo, eliminando a fibrina, bactérias e vírus do organismo). Esses níveis elevados de defesa, criados pelo próprio organismo, atingem o pico após 8 (oito) horas de aplicada a injeção e duram por até 05 (cinco) dias, quando então começam a diminuir até atingirem os valores normais de uma pessoa sadia (5%).


Mesmo cercada de polêmica graças à postura do Conselho Federal de Medicina e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que se colocaram contrários à técnica, a auto-hemoterapia tem conquistado cada vez mais a atenção das pessoas. Alguns números demonstram isso de forma cabal.


A palavra auto-hemoterapia, digitada na busca do Youtube, dá acesso a uma informação impressionante: os vídeos que tratam dessa técnica, que combate e cura doenças com a retirada de sangue da veia e aplicação imediata no músculo, já foram acessados mais de 1,2 milhão de vezes, num período aproximado de três anos. Esta terapia vem salvando vidas há mais de cem anos e passou a interessar aos internautas a partir de um DVD gravado em 2004, uma entrevista de Ana Martinez e Luiz Fernando Sarmento com o dr.Luiz Moura, do Rio de Janeiro.

Assista ao vídeo com o dr. Luiz Moura:





Além do mais, já em 03.02.2008 o cineasta Marcos Manhãs Marins informava no site Cinema Brazil que o vídeo brasileiro mais assistido nos últimos 3 anos fora o documentário de entrevistas intitulado “Auto-hemoterapia”. Segundo o comentário, “estima-se que mais de 20 milhões de pessoas assistiram ao vídeo, mesmo sem ele passar na TV”.


O site de busca Google, por sua vez, ao ser consultado traz 125.000 registros de sites, blogs e fóruns com matérias, artigos, comentários, depoimentos, vídeos, casos, demonstrações, mensagens, manifestos,
documentos e fotos sobre auto-hemoterapia. A grande maioria dos links
mostra o uso e os benefícios que a técnica vem trazendo para milhões de pessoas. Os adeptos da auto-hemoterapia relatam casos nos quais foram bem sucedidos nos tratamentos, enquanto os que são contra apresentam apenas alegações vazias e sem qualquer comprovação do que alegam.


Outros dados de vulto que podemos observar são as visitações a sites como “Auto-hemoterapia – meu sangue me cura”, que neste fim-de-semana atingiu a marca dos 41 mil visitantes desde 17.04.2008; o “Inforum – Auto-hemoterapia (relate sua experiência)”, iniciado em 21 de novembro de 2006, que registrava nessa mesma ocasião 18.264 mensagens; o site  “Orientações Médicas”, que mantém uma pesquisa sobre auto-hemoterapia desde 05.11.2008 e já foi acessado por 12.296 internautas; o fórum “Auto-hemo”, com mais de 1.200 visitas; além de outros importantes espaços, como o blog da advogada Genaura Tormin, cujo artigo “Incríveis benefícios da auto-hemotrapia” já recebeu 554 mensagens desde 20.02.2007; e o abaixo-assinado pela legalização da técnica no Brasil, que recebeu milhares de visitas.


O assunto apareceu também, embora discretamente em Jornais, revistas, rádio e TV, inclusive no jornal do Conselho Federal de Medicina – CFM,
que se viu obrigado a publicar notícias informando que a auto-hemoterapia através do tampão sanguíneo peridural tem eficácia cientificamente comprovada; e a Revista da Associação Médica Brasileira – AMB, que levou o assunto para o campo da bioética, mas informou que o uso da auto-hemoterapia está crescendo no Brasil.


Esses números mostram como as pessoas estão se informando e utilizando a auto-hemoterapia para resolver problemas idênticos aos citados pelo dr. Luiz Moura, no DVD, onde ele apresenta informações detalhadas sobre o uso da técnica. Para o CFM e ANVISA, tudo isso não significa nada. Para eles, a cura não é cura. Mas esse acúmulo de informações e experiências acabará por mostrar que a auto-hemoterapia não é uma miragem. Ela pode ser uma solução para muitos problemas de saúde, por ser acessível a qualquer pessoa que decida usá-la, vez que depende apenas de uma seringa, um chumaço de algodão, uma porção de álcool e uma pessoa capacitada para fazer a aplicação.


* Walter Medeiros, jornalista, escritor e bacharel em Direito, trabalhou em diversos veículos de comunicação do país (entre eles, a Folha de S. Paulo e o Estado de S. Paulo e publicou vários livros relacionados com temas de saúde. Mantém ainda o site http://www.rnsites.com.br/auto-hemoterapia.htm.

Continuar lendo

Publicidade Publicidade