Colunistas

Você é bem atendido em restaurantes?

“Aqui em Brasília, acho que ainda temos um caminho a percorrer nessa questão. Vamos lá: o que você acha que um restaurante deve oferecer para servir os clientes de maneira correta?”

Além da qualidade da comida, o atendimento é um quesito muito importante para um restaurante. Conta muito você se sentir bem atendido e perceber os garçons receptivos e interessados em fazer você desfrutar momentos agradáveis. Aqui em Brasília, acho que ainda temos um caminho a percorrer nessa questão. Vamos lá: o que você acha que um restaurante deve oferecer para servir os clientes de maneira correta?

Primeiro, os garçons devem ser bem treinados. Não basta terem experiência na profissão, eles precisam conhecer bem o restaurante onde trabalham para criar as condições e fazer os clientes se sentirem bem. Devem conhecer o cardápio para dar sugestões de pratos e bebidas. E, coisa rara, devem saber medir a dose ideal de atenção sem invadir a privacidade, sem atrapalhar a conversa dos comensais.

É preciso bom-senso na hora de servir: garçom que "empurra" vinho caro afasta o cliente

Não é irritante aquele garçom que fica o tempo inteiro enchendo seu copo de água, vinho ou da bebida que for? Outra coisa que é muito chata é o garçom ficar querendo “empurrar” vinho caro em cima do cliente. Pior ainda são aqueles que, ao oferecer as opções de água mineral, começam enumerando as importadas, com preços proibitivos.

Muitas vezes as falhas no serviço do restaurante não são culpa dos funcionários, mas dos proprietários, que cortam custos sem promover ajustes no preço da conta. Há casas com poucos profissionais para a quantidade de lugares. Assim, em jantares no sábado ou em almoços no domingo a coisa fica difícil.

Os proprietários de estabelecimentos culinários devem refletir sobre esse tema. Atender bem a clientela é o fator que pode fazer com que ela volte.

Outra coisa: quanto mais o cliente frequenta restaurante, mais ele valoriza o bom serviço e se sente bem. Falo por experiência. Vou todo santo domingo comer pizza na mesma Fratello, e o atendimento é sempre corretíssimo. Mesmo quando há filas (depois das 20h30) os funcionários se esmeram e conseguem dar atenção a todos, famílias inteiras, crianças, casais de todas as idades, grupo de amigas e amigos. Por isso a casa vive lotada há anos, nos seus vários endereços.

Num domingo desses o gerente chegou satisfeito para informar que, por sugestão dos próprios funcionários, os preços dos vinhos tinham caído 20%. Assim como eu, os frequentadores assíduos devem ter apreciado a boa nova. A pizza continua saborosa e o atendimento é atencioso e profissional.

É como diz o famoso samba de Noel Rosa, Conversa de Botequim: “Seu garçom, faça o favor de me trazer depressa…”. Ouça esse clássico na voz de Maria Rita.

Mais sobre gastronomia

Continuar lendo

Sobre o autor

Miriam Moura

Miriam Moura

Miriam Moura é jornalista, com larga experiência na cobertura política em Brasília. Trabalhou em jornais como O Globo, O Estado de S. Paulo e foi assessora de Comunicação em tribunais superiores, como STJ, TST e CJF. É diretora de Consultoria e Treinamentos na Oficina da Palavra e In Press Oficina.

Outros textos de Miriam Moura.

Curtir Congresso em Foco no Twitter e Facebook:



Publicidade Publicidade