Colunistas

Os melhores restaurantes do mundo

A cada divulgação anual da lista dos 50 melhores restaurantes do mundo, o esperado ranking da revista britânica Restaurant, todos aqui ficamos com aquela pontinha de inveja boa dos comensais que moram nas cidades dos vencedores.

O grande vencedor de 2017 é o nova-iorquino Eleven Madison Park, do chef Daniel Humm. Se na política as coisas andam complicadas para os americanos, pelo menos a gastronomia tem dado motivos para comemorar este ano, porque desde 2004 um restaurante americano não tinha saído vencedor na escolha.

Entre os 50 premiados deste ano só há um brasileiro, o D.O.M. de Alex Atalla, em São Paulo, que está na 16ª colocação. Caiu cinco posições em relação ao ano passado, quando obteve o 11º lugar.

Durante um ano e também nos próximos, os amantes da alta culinária vão sonhar com as criações que sairão desses endereços eleitos referências em alta qualidade em escala mundial. Humm, o chef do sofisticado Eleven Madison Park, é da linha dos que usam produtos locais, técnicas europeias e gosta de apresentar seus pratos de maneira divertida.

Restaurante campeão de 2017 tem cozinha sob comando do chef Daniel Humm

Ao receber a notícia, foi elegante e prestou homenagem à sua equipe, a qual considera uma família. Modesto, afirmou que nunca imaginou estar nesta posição desde que começou a cozinhar há 25 anos. A cerimônia ocorreu em Melbourne, na Austrália, na quarta-feira (5). É a segunda vez que ocorre fora de Londres, que tem sediado o evento desde 2002. No ano passado, foi em Nova York.

O segundo lugar ficou com o encantador Osteria Francescana, em Modena, na Itália.  Assisti há poucos dias o episódio da série Chef’s Table com Massimo Bottura, o talento por trás deste restaurante que inovou e abrilhantou a cozinha italiana. É uma maravilha ouvi-lo descrevendo os ingredientes, a massa, os queijos, enquanto finaliza suas obras de arte. Prometi a mim mesma que vou a Modena conhecer este templo da gastronomia, que foi o campeão no ano passado.

O terceiro lugar é do espanhol El Celler de Can Roca, comandado pelos irmãos Joan, Josep e Jordi Roca, em Girona. O francês Mirazur, em Menton, sob a responsabilidade do chef Mauro Colagreco, ficou em quarto lugar, e o peruano Central, de Virgílio Martinez e Pia Leon, com a quinta colocação.

Na lista dos 100 maiores em 2017 há três brasileiros presentes na categoria entre a 51ª e a 100ª posição: a estreia do restaurante carioca Olympe, dos chefs Thomas e Claude Troisgros, além do Mani (SP), de Helena Rizzo, e o Lasai (RJ), de Rafael Costa e Silva, presentes nas listas anteriores.

Para quem gosta da arte da gastronomia e de testemunhar as obras preparadas por esses artistas da culinária, vale a pena assistir aos episódios da série Chef´s Table, no Netflix, para você ver como eles estão redefinindo a cozinha gourmet no mundo inteiro.

Confira aqui a lista completa de 2017 dos 50 Best Restaurants:

1. Eleven Madison Park – Nova York (EUA)

2. Osteria Francescana – Módena (Itália)

3. El Celler De Can Roca – Girona (Espanha)

4. Mirazur – Menton (França)

5. Central – Lima (Peru)

6. Asador Etxebarri – Axpe (Espanha)

7. Gaggan – Bagkok (Tailândia)

8. Maido – Lima (Peru)

9. Mugaritz – San Sebastián (Espanha)

10. Steirereck – Viena (Áustria)

11. Blue Hill at Stone Barns – Nova York (EUA)

12. Arpège – Paris (França)

13. Alain Ducasse au Plaza Athénée – Paris (França)

14. Restaurant Andre – Cingapura (Cingapura)

15. Piazza Duomo – Alba (Itália)

16. D.O.M. – São Paulo (Brasil)

17. Le Bernardin – Nova York (EUA)

18. Narisawa – Tóquio (Japão)

19. Geranium – Copenhague (Dinamarca)

20. Pujol – Cidade do México (México)

21. Alinea – Chicago (EUA)

22. Quintonil – Cidade do México (México)

23. White Rabbit – Moscou (Rússia)

24. Amber – Hong Kong (China)

25. Tickets – Barcelona (Espanha)

26. The Clove Club – Londres (Inglaterra)

27. The Ledbury – Londres (Inglaterra)

28. Nahm – Bangcoc (Tailândia)

29. Le Calandre – Rubano (Itália)

30. Arzak – San Sebastián (Espanha)

31. Alléno Paris au Pavillon Ledoyen – Paris (França)

32. Attica – Melbourne (Austrália)

33. Astrid y Gaston – Lima (Peru)

34. De Librije – Zwolle (Holanda)

35. Septime – Paris (França)

36. Dinner by Heston Blumenthal – Londres (Inglaterra)

37. Saison – São Francisco (EUA)

38. Azurmendi – Larrabetzu (Espanha)

39. Relae – Copenhagem (Dinamarca)

40. Cosme – Nova York (EUA)

41. Ultraviolet – Xangai (China)

42. Boragó – Santiago (Chile)

43. Reale – Castel Di Sangro (Itália)

44. Brae – Birregurra (Austrália)

45. Den – Tóquio (Japão)

46. L’Astrance – Paris (França)

47. Vendôme – Colônia (Alemanha)

48. Tim Raue – Berlim (Alemanha)

49. Tegui – Buenos Aires (Argentina)

50. Hof Van Cleve – Kruishoutem (Bélgica)

 

Mais sobre gastronomia

Continuar lendo

Sobre o autor

Miriam Moura

Miriam Moura

Miriam Moura é jornalista, com larga experiência na cobertura política em Brasília. Trabalhou em jornais como O Globo, O Estado de S. Paulo e foi assessora de Comunicação em tribunais superiores, como STJ, TST e CJF. É diretora de Consultoria e Treinamentos na Oficina da Palavra e In Press Oficina.

Outros textos de Miriam Moura.

Curtir Congresso em Foco no Twitter e Facebook:




Publicidade Publicidade