Vanessa Grazziottin (PCdoB-AM)

Inquérito 3368, por compra de votos. Durante a campanha ao Senado, em 2010, foram apreendidos R$ 88 mil em poder do presidente da Câmara Municipal de Amaturá. Junto com o dinheiro, havia material de campanha de Vanessa. Segundo o Ministério Público, há indícios de que o dinheiro seria usado no pagamento de eleitores.

O caso também é apurado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), onde há um pedido de cassação do mandato da senadora por abuso do poder econômico e compra de votos. “A motivação ideológica da denúncia é clara, pois ela foi emulada pelo ex-senador que perdeu o pleito e se recusa a enfrentar o julgamento popular que sofreu nas urnas. Temos tranquilidade que o inquérito irá corroborar com os fatos vistos e acompanhados pelo povo e pela imprensa”, afirma a senadora.

Veja a íntegra do que diz a parlamentar

“O inquérito 3368 se refere à autuação de materiais de campanha em um comitê nas eleições de 2010. O morador do local, afirmou que ali também funcionava um comitê de nossa campanha, apesar de nunca ter funcionado ou ter sido reconhecido como tal. A Justiça Eleitoral do Amazonas entendeu que o foro adequado para este tema é o STF, devido ao cargo de senadora. O procurador Gurgel resolveu solicitar ao Supremo a realização de diligências, pois a denúncia carece de elementos para abertura de inquérito..

A motivação ideológica da denúncia é clara, pois ela foi emulada pelo ex-senador que perdeu o pleito e se recusa a enfrentar o julgamento popular que sofreu nas urnas. Nós temos tranquilidade que o inquérito irá corroborar com os fatos vistos e acompanhados pelo povo e pela imprensa do AM.”

Veja a lista com todos os parlamentares com pendências

Apoie o jornalismo independente e de qualidade:

Faça uma assinatura convencional ou digital da Revista Congresso em Foco!

 

Mais sobre processos

Continuar lendo

Publicidade Publicidade